Thiago Camilo e Ricardo Maurício vencem em Londrina e diferença na tabela aperta

Serra abandona e rivais ameaçam a liderança

Thiago Camilo e Ricardo Mauricio foram os grandes vencedores das duas corridas disputadas na etapa de Londrina, a quarta da temporada 2019 da Stock Car. Com o abandono de Daniel Serra e as dificuldades mecânicas enfrentadas por Rubens Barrichello, líder e segundo colocado na tabela, os dois vencedores no Autódromo Ayrton Senna deram novos contornos para a briga pelo título. Serra deixa Londrina com 125 pontos, contra 118 de Barrichello, 116 de Mauricio e 109 de Camilo.

Largando da pole position pela quarta vez consecutiva, Camilo fez prevalecer a posição de honra na primeira corrida do dia e conseguiu liderar de ponta a ponta. Thiago, no entanto, passou a primeira parte da prova em uma disputa psicológica com Júlio Campos – batalha que acabou na janela de pit stops, quando o líder se conseguiu abrir uma distância relativamente segura e o piloto paranaense perdeu a segunda posição para o companheiro de equipe Valdeno Brito.

Camilo, Brito e Campos cruzaram a linha de chegada nessa ordem, perfazendo um pódio inteiro com carros da equipe Mattheis: Thiago tem o Stock preparado pelo time dirigido por Andréas Mattheis, cujo filho, Rodolpho, comanda a equipe da dupla Valdeno Brito e Julio Campos. Daniel Serra foi o quarto colocado. “Trabalhamos com tranquilidade neste fim de semana e isso contou a nosso favor”, descreveu Camilo. “Estava com saudade do pódio”, ressaltou Valdeno. “Era o que dava para fazer”, conformou-se Serra.

A segunda prova do domingo foi marcada por diversos toques entre os competidores, com disputas nas quais os pilotos assumiram muitos riscos. Com os dez primeiros da primeira prova tendo suas posições invertidas no grid, Ricardo Mauricio, que chegou em sétimo na corrida inicial, saiu do quarto lugar na segunda largada. Ao longo da prova complementar, o bicampeão da Stock Car viu funcionar sua estratégia de reabastecer mais que os concorrentes na primeira corrida. Com o procedimento, Maurício economizou tempo no pit stop da segunda prova, ganhando segundos preciosos que lhe garantiram a ultrapassagem durante o pit stop obrigatório sobre o então líder da prova, Átila Abreu. Foi sua primeira vitória desde 2017.

“Mais uma estratégia brilhante do Meinha”, disse Ricardo Maurício, referindo-se ao chefe da equipe Eurofarma RC, Rosinei Campos. “A nossa equipe vem fazendo um trabalho incrível. Errei na etapa passada, perdemos os pontos e eles mereciam essa recompensa”, celebrou o bicampeão de 2008 e 2013.

O jovem Bruno Baptista, de 21 anos, surpreendeu ao chegar em segundo, a menos de meio segundo de Ricardinho Mauricio, fazendo também a melhor volta da corrida. Átila Abreu, que obteve seu primeiro pódio desde a etapa de Londrina do ano passado, quando venceu na cidade paranaense, ficou em terceiro, seguido de perto por Bia Figueiredo, em seu melhor resultado na carreira na Stock Car.

“Já era para ter vindo antes esse resultado, mas a gente conseguiu mostrar nosso potencial”, entusiasmou-se Bruno. “O terceiro lugar é um resultado muito bom depois de um início de ano muito complicado com a fratura na vértebra. Queria agradecer aos médicos, equipe e patrocinadores que estiveram do meu lado. Fiz o máximo para voltar bem e meu ano começa agora”, disse Atila Abreu, referindo-se ao acidente na pista do Velopark, que o manteve afastado da categoria por algumas semanas.

Com as vitórias, Camilo e Ricardinho se aproximaram dos líderes do campeonato na tabela de pontos, Daniel Serra e Rubens Barrichello, que não tiveram um dia perfeito. Serra, quarto colocado na prova 1, viu um problema mecânico acabar com sua participação na corrida seguinte. Já Barrichello teve problemas de câmbio no caminho para o grid da disputa inicial. O ex-piloto da Ferrari acabou ficando de fora daquela prova e, na segunda, ainda conseguiu chegar em oitavo.

“O carro ficou travado em quinta marcha ao ir para o grid (da primeira prova), foi um problema mecânico e elétrico e isso nos fez focar na corrida 2”, explicou Rubinho. “Uma pena, não sei o que aconteceu, o motor entrou em modo de segurança, apagou, desligou, ligou… O carro andou cinco metros e apagou de novo “, resumiu Serrinha, que após antes mesmo do fim da segunda pegou um helicóptero, rumo a São Paulo, onde embarcaria para disputar as 24 Horas de Le Mans.

Confira os resultados deste domingo:

Corrida 1

1 . Thiago Camilo (Ipiranga Racing), 33 voltas em 43min17s
2 . Valdeno Brito (Prati-Donaduzzi Racing), a 0.575
3 . Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing), a 17.260
4 . Daniel Serra (Eurofarma RC), a 19.176
5 . Felipe Fraga (Cimed Racing), a 21.427
6 . Nelson Piquet Jr (Full Time Sports), a 22.846
7 . Ricardo Maurício (Eurofarma RC), a 23.972
8 . Marcos Gomes (KTF Sports), a 26.611
9 . Marcel Coletta (Crown Racing), a 28.173
10 . Átila Abreu (Shell V-Power), a 28.800
11 . Max Wilson (RCM Motorsport), a 29.612
12 . Cesar Ramos (Blau Motorsport), a 37.806
13 . Lucas Foresti (Vogel Motorsports), a 48.897
14 . Galid Osman (Shell Helix Ultra), a 54.397
15 . Cacá Bueno (Cimed Racing), a 54.625
16 . Denis Navarro (Cavaleiro Sports), a 55.767
17 . Rafael Suzuki (Hot Car Competições), a 56.033
18 . Raphael Reis (Carlos Alves Competições), a 1:01.709
19 . Pedro Cardoso (Hot Car Competições), a 1 volta
20 . Allam Khodair (Blau Motorsport), a 3 voltas
21 . Guga Lima (Vogel Motorsport), a 4 voltas
22 . Gabriel Casagrande (Crown Racing), a 5 voltas
23 . Diego Nunes (KTF Sports), a 5 voltas
24 . Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports), a 5 voltas
25 . Bruno Baptista (RCM Motorsport), a 6 voltas

Não completaram 75%
26 . Ricardo Zonta (Shell V-Power), a 8 voltas
27 . Bia Figueiredo (Ipiranga Racing), a 10 voltas
28 . Gaetano di Mauro (Shell Helix Ultra), a 25 voltas
29 . Rubens Barrichello (Full Time Sports), não largou

Melhor volta: Thiago Camilo, 1:11.197
Observações: Cesar Ramos punido em 10 segundos por falha em procedimento de pit stop

Corrida 2

1 . Ricardo Maurício (Eurofarma RC), 33 voltas em 44min26s
2 . Bruno Baptista (RCM Motorsport), a 0.315
3 . Átila Abreu (Shell V-Power), a 3.500
4 . Bia Figueiredo (Ipiranga Racing), a 3.826
5 . Diego Nunes (KTF Sports), a 4.408
6 . Felipe Fraga (Cimed Racing), a 5.239
7 . Nelson Piquet Jr (Full Time Sports), a 9.008
8 . Rubens Barrichello (Full Time Sports), a 9.610
9 . Thiago Camilo (Ipiranga Racing), a 15.545
10 . Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing), a 15.842
11 . Gabriel Casagrande (Crown Racing), a 16.676
12 . Galid Osman (Shell Helix Ultra), a 22.030
13 . Marcos Gomes (KTF Sports), a 22.923
14 . Max Wilson (RCM Motorsport), a 28.487
15 . Marcel Coletta (Crown Racing), a 29.652
16 . Guga Lima (Vogel Motorsport), a 36.316
17 . Ricardo Zonta (Shell V-Power), a 39.128

Não completaram 75%
18 . Lucas Foresti (Vogel Motorsports), a 11 voltas
19 . Allam Khodair (Blau Motor Sports), a 13 voltas
20 . Cesar Ramos (Blau Motor Sports), a 17 voltas
21 . Daniel Serra (Eurofarma RC), a 18 voltas
22 . Pedro Cardoso (Hot Car Competições), a 18 voltas
23 . Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports), a 23 voltas
24 . Denis Navarro (Cavaleiro Sports), a 25 voltas
25 . Rafael Suzuki (Hot Car Competições), a 26 voltas
26 . Valdeno Brito (Prati-Donaduzzi Racing), a 29 voltas
27 . Cacá Bueno (Cimed Racing), a 31 voltas
28 . Raphael Reis (Carlos Alves Competições), a 33 voltas
29 . Gaetano di Mauro (Shell Helix Ultra), a 33 voltas

Melhor volta: Bruno Baptista, 1min11s820