Suzuki marca pontos importantes em final de semana difícil para a Hot Car

Oitava etapa da temporada, no Velopark, teve o piloto do carro #8 completando a segunda prova em 11º lugar; Pedro Cardoso abandonou após batida com adversário

O final de semana da oitava etapa da temporada 2019 da Stock Car, concluído neste domingo (15) no autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita (RS), não foi dos mais fáceis para a equipe Hot Car Competições. Apostando em estratégias arriscadas depois de uma classificação difícil no sábado (14), Rafael Suzuki e Pedro Cardoso colocaram suas fichas em um bom desempenho na segunda corrida. Para Suzuki, no carro número 8, funcionou: mesmo com alguns toques de adversários, o piloto seguiu lutando para terminar na 11ª colocação depois de várias disputas no pelotão. As vitórias das corridas ficaram com Felipe Fraga e Rubens Barrichello.

“Tinha que remar o tempo todo, porque toda hora alguma coisa acontecia. Primeiro foi o toque com o Gaetano (di Mauro), onde perdi três posições; depois fui ganhando terreno, passei o (Lucas) Foresti e quando ele retomou a posição, não havia espaço para dois. No final, um 11º lugar que poderia ter sido ali um sétimo ou oitavo, mas mesmo assim premia todo o esforço da equipe, pois o final de semana não foi nada fácil”, resumiu Rafael, que somou dez pontos com o resultado.

Estreante, Pedro Cardoso tinha a mesma estratégia do companheiro de equipe e também vinha se mostrando rápido na pista. Pouco antes do início da janela obrigatória de pit stops, o brasiliense havia tirado três segundos de diferença do carro à frente, de Denis Navarro. Na tentativa de ultrapassagem, no final da reta oposta, os dois carros se tocaram e foi o fim da prova para ambos.

“Eu já estava por dentro e acho que o Navarro foi fechar a trajetória quando era tarde demais, e infelizmente acabamos nos tocando. A batida quebrou a suspensão dianteira direita, e não tinha como continuar”, lamentou. “Eu queria muito recompensar o trabalho dos mecânicos com um bom resultado, pois eles trabalharam muito neste final de semana. Agora só quero pensar na próxima etapa”, lamentou o piloto de 20 anos, que bateu em um dos treinos da sexta-feira, levando a equipe Hot Car a trabalhar na reconstrução do #143 até o início da madrugada de sábado.

De acordo com Amadeu Rodrigues, chefe da Hot Car, a estratégia de abdicar da disputa da primeira prova provou-se acertada, porém arriscada. “Podíamos terminar com alguma coisa ou sem absolutamente nada. Os carros estavam muito bons na prova e o ritmo dos pilotos demonstrou isso. O Rafael mostrou um enorme espírito de luta para somar bons pontos, enquanto o Pedro vinha tentando algo parecido mas teve de abandonar depois de outro toque com adversário”, disse.

A Stock Car entra agora em um intervalo de mais de um mês até a próxima etapa, em Cascavel (PR) no dia 20 de outubro. “Teremos bastante tempo para revisar tudo e analisar o que não deu certo aqui no Velopark para voltarmos com força na próxima corrida”, concluiu.

 

Receba as notícias da F1Mania pelo WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/F9GwK1YT4yACqHsym6pqu8

 

Confira os últimos vídeos do canal da F1MANIA no YouTube – AUDI apresenta o E-TRON FE06 para a temporada 2019/20 da FÓRMULA E:

 

O que um piloto de Fórmula E faz durante as férias?

 

PORSCHE CUP BRASIL | ETAPA ESTORIL 2019 | MELHORES MOMENTOS:

 

Fórmula E: Como pilotos e equipes se comunicam:

 

FÉRIAS F1MANIA | Pilotamos uma FERRARI 488 GTB no SPEEDVEGAS: