Julio Campos fica perto da vitória em Campo Grande

Piloto da Prati-Donaduzzi terminou a primeira prova em segundo lugar, a 0s286 do vencedor Thiago Camilo.

Uma disputa dessas de prender a respiração da primeira à última curva. Julio Campos e Thiago Camilo protagonizaram um duelo espetacular na corrida que abriu a programação da sexta etapa da temporada da Stock Car, disputada neste domingo, 11, em Campo Grande, MS. Depois de 28 voltas alucinantes, Thiago terminou à frente, com Julio em segundo.

Foi o quarto pódio consecutivo de Julio Campos na temporada (incluindo a vitória na etapa mais recente, em Santa Cruz do Sul, RS), o que faz dele agora o terceiro colocado no campeonato, atrás apenas dos bicampeões Daniel Serra e Ricardo Maurício.

“Foi um fim de semana muito bom”, resume Julio, que acabou deixando Campo Grande com um gostinho de ‘quero mais’, já que a vitória esteve ao alcance. “Acabamos errando no final da corrida e perdi a possibilidade de vitória que estava sendo muito bem construída. Mas vamos para a próxima! O importante é que somamos mais pontos decisivos para o campeonato”.

O companheiro de equipe dele, Valdeno Brito, viveu um dia bem mais complicado, incluindo um acidente cinematográfico na segunda corrida.

“Foram duas corridas em que faltou sorte. Na primeira, o carro já tinha entrado no modo de segurança por temperatura alta [programação automática da fornecedora de motores da categoria para evitar quebras] e quando fui fazer o pit stop sofri uma batida na traseira”, conta Valdeno.

“Eu achei que nem ia dar pra fazer a segunda corrida, mas os mecânicos arrumaram o carro e eu vinha recuperando bem. Mas aí houve um incidente entre o César Ramos e o Nelsinho Piquet na curva zero e eles saíram muito lentos. Eu coloquei por dentro, colado no muro, e o César não deve ter me visto. Me espremeu no muro e não tinha o que fazer. Agora, é buscar o milhão!”, acrescenta o piloto paraibano, referindo-se à próxima etapa, que é justamente a mais importante do ano: a Corrida do Milhão em Interlagos, no dia 25 de agosto.

Curiosamente, foi ele, Valdeno Brito, o vencedor da primeira Corrida do Milhão da história, disputada em 2008 no Rio de Janeiro, RJ. Na época, ele corria pela estrutura liderada por Andreas Mattheis – pai de Rodolpho Mattheis, o atual chefe da equipe Prati-Donaduzzi.

“O balanço foi positivo”, comenta Rodolpho a respeito da etapa de Campo Grande. “Estamos na briga do campeonato e o carro está rápido. Na primeira corrida, abrimos bastante na frente do pelotão, ameaçamos o Thiago e faltou pouco para termos mais uma vitória. Subimos para terceiro no campeonato, descontamos pontos para o Daniel [Serra], que era o objetivo, e agora estamos a apenas 21 pontos do líder. Sobre o Valdeno, ele estava no lugar errado no momento errado, então faltou um pouco de sorte”, conclui Rodolpho Mattheis.