Audi abre temporada com dobradinha em Silverstone

Depois da dobradinha nas 12 Horas de Sebring, em março, prova que contou com o pódio do brasileiro Lucas di Grassi, o Campeonato Mundial de Endurance (WEC) iniciou sua temporada neste domingo com as 6 Horas de Silverstone. E o resultado, apesar da concorrência, foi o mesmo: dobradinha da Audi com os R18 e-tron quattro.

E pela primeira vez a Audi levou o famoso RAC Tourist Trophy, que é uma premiação existente desde 1905 e é bastante tradicional no automobilismo britânico, e foi entregue ao escocês Allan McNish, que ao lado do dinamarquês Tom Kristensen teve pela primeira vez formando um trio o francês Loic Duval. Em Sebring, os dois dividiram o carro com o brasileiro Lucas di Grassi.

O trio, que agora lidera o campeonato, tomou a ponta da corrida na última hora de disputa, depois de 151 voltas. McNish, depois de uma troca de pneus, pilotou em ritmo impressionantemente forte para recuperar a liderança e cruzar a linha de chegada com uma vantagem de 3s4 para o R18 e-tron que chegou em segundo.

Desde o início da prova, a batalha era com a Toyota. McNish, no Audi número 2, subiu à liderança pela primeira vez na sexta volta. O carro número 1, com Marcel Fässler/André Lotterer/Benoît Tréluyer vinha em segundo. No 77º giro, o suíço Fässler tomou a ponta. Logo depois, no entanto, foi detectado um problema com o diferencial dianteiro esquerdo, o que impedia o R18 #1 de usar o sistema híbrido, que acima dos 120 km/h desloca energia elétrica convertendo em potência destinada à tração das rodas da frente.

O revés representou um grande desafio tecnológico para os engenheiros da Audi. Ambos os R18 -etron quattro estavam configurados para contar com uma maior carga aerodinâmica em Silverstone. O restritor de ar menor prescrito pelo regulamento do WEC para 2013 foi uma forma de reduzir a vantagem da marca das quatro argolas no grid. Assim, os engenheiros trabalharam para diminuir esta desvantagem, inclusive no novo motor 3.7 V6 com um tanque de 58 litros de diesel, 20% menor do que o dos carros híbridos empurrados a gasolina, caso da Toyota, que faz menos paradas para reabastecimento nas corridas. Mesmo assim, o duo da Audi venceu a prova com uma volta de vantagem sobre o melhor Toyota.

O próximo compromisso da equipe é com a segunda corrida da temporada, as 6 Horas de Spa Francorchamps, na Bélgica, um dos mais belos e desafiadores circuitos do planeta. Nesta prova, que acontece no dia 4 de maio, a Audi terá três carros: as duas formações que fizeram a dobradinha em Silverstone, mais o carro #3, que terá o brasileiro Lucas di Grassi, o espanhol Marc Gené e o britânico Oliver Jarvis.

Declarações da equipe

Dr. Wolfgang Ullrich (Chefe da equipe Audi Motorsport): “É ótimo poder terminar a primeira corrida do WEC de 2013 nas duas primeiras colocações. Do começo ao fim da prova, mostramos uma performance boa e consistente. Adotamos estratégias diferentes para nossos dois carros e isso deixou a corrida emocionante até o fim. Apesar do carro #1 ter sido perjudicado, os tempos de volta permaneceram muito bons. Um duelo deste tipo, como o que tiveram Allan McNish e Benoit Treluyer, é incomparável no automobilismo. Isso prova que nossos pilotos são livres para duelar na pista. Mas eles também sabem que estão defendendo a marca Audi e mostraram isso de forma impressionante”.

Ralf Jüttner (Diretor-técnico da Audi Sport Team Joest): “Este é um grande dia para a Audi, para nossa equipe e para os espectadores. Fizemos mais paradas de box que a Toyota, mas compensamos isso com um ritmo mais rápido de corrida. Os pilotos fizeram tudo certo e os pit stops foram excelentes. Allan McNish foi incrível no final e venceu uma corrida que acreditávamos estar perdida. Os demais pilotos aceitaram esse resultado mostrando verdadeiro espírito esportivo. Foi um bom começo para a temporada”.

Loïc Duval (Audi R18 e-tron quattro #2): “Foi um fim de semana fantástico. Allan McNish esteve incrivelmente forte em Silverstone. Ele esteve muito rápido e ainda recuperou o tempo perdido com a rodada que teve pouco tempo antes do fim da prova. Estou muito feliz por conquistar uma vitória já em minha primeira prova com o R18 Audi quattro e-tron em Silverstone”.

Tom Kristensen (Audi R18 e-tron quattro #2): “Esta foi uma corrida agradável, que mostrou claramente como nós aumentamos nosso ritmo durante o inverno. O desempenho da Toyota merece respeito também. Nós vimos uma batalha emocionante em que Allan McNish se recuperou apesar de uma rodada. E Loïc Duval teve uma estreia muito boa por nossa equipe”.

Allan McNish (Audi R18 e-tron quattro #2): “Sabíamos que seria uma corrida difícil. A concorrência da Toyota foi dura, além de ter havido um duelo emocionante entre os dois carros da Audi. No final, a prova tornou-se uma batalha entre mim e o Benoit Treluyer. Depois que rodei, procurei impor um ritmo bastante forte com pneus novos, e consegui assumir a liderança apenas na penúltima volta. Estou feliz por ter marcado o número máximo de pontos na abertura da WEC, pela segunda vez consecutiva”.

Marcel Fässler (Audi R18 e-tron quattro #1): “Foi uma corrida extremamente emocionante. Allan McNish estava com pneus novos no final, enquanto usávamos um jogo já bastante desgastado em nosso carro. Parabéns aos pilotos do carro #2. Esta foi uma grande corrida para nossos dois carros e uma dobradinha importante para a Audi na batalha com a Toyota”.

André Lotterer (Audi R18 e-tron quattro #1): “A batalha pela vitória durou até o fim da prova. Para nós, a corrida durou dois minutos a mais… mas foi um grande resultado para a Audi. Para o campeonato, o começo foi muito bom, embora eu preferisse ter dado um passo maior nesta primeira prova. Mas estamos satisfeitos mesmo assim”.

Benoît Tréluyer (Audi R18 e-tron quattro #1): “Foi uma boa corrida, mesmo que tenha faltado um pouco de sorte no final. O novo Audi R18 quattro e-tron é um carro incrível, por isso esta corrida gerou uma expectativa muito positiva para o futuro”.

Resultado da prova

1) Duval/Kristensen/McNish (Audi R18 e-tron quattro) 197 voltas

2) Fässler/Lotterer/Tréluyer (Audi R18 e-tron quattro), a 3s462

3) Buemi/Davidson/Sarrazin (Toyota), a 1 volta

4) Lapierre/Wurz (Toyota), a 1 volta

5) Heidfeld/Jani/Prost (Lola-Toyota), a 4 voltas

6) Beche/Belicchi/Cheng (Lola-Toyota), a 7 voltas

7) Graves/Pizzonia/Walker (Oreca-Nissan), a 13 voltas

8) Brundle/Heinemeier-Hansson/Pla (Morgan-Nissan), a 14 voltas

9) Dyson/Kimber-Smith/Marsal (Zytek-Nissan), a 17 voltas

10) Kaffer/Perez Companc/Minassian (Oreca-Nissan), a 18 voltas

Por Inova Comunicação – Rafael Durante