Jorge Fleck vende sua equipe na categoria

Alegando falta de patrocínio para a continuidade da equipe com a qual foi duas vezes campeão (1999 e 2000) o piloto Jorge Fleck, há oito anos disputando o Campeonato Brasileiro de Formula Truck, não correu na prova de Interlagos no fim de semana passado, que teve a vitória de Leandro Totti. Tudo indica que o piloto da Fleck Motorsports não dispute mais nenhuma das etapas restantes deste ano.

Ele vendeu a equipe para a família do ex-piloto de kart Vinícius Ramiro, de Sorocaba, interior de São Paulo. Segundo ele, a Volvo deixou de desenvolver o software eletrônico de seu caminhão e não quis negociar uma renovação de contrato de apoio à sua equipe. “A solução alternativa era buscar alguém que desenvolvesse um novo hardware de sistema de injeção eletrônica, mas isso só aconteceria em médio prazo”, contou o piloto do Rio Grande do Sul.

Com o coração partido, Fleck argumentou que no nível profissional que a Fórmula Truck atingiu, não dá para encará-la como hobby. Na etapa de Goiânia, disputada em abril, ele largou em terceiro e desistiu da prova ainda no início, quando o motor quebrou.

No entanto, Fleck não descarta um retorno à categoria caso apareça algum esquema mais viável. Até o fim do ano, por força de contrato, ele estará dando assessoria técnica ao piloto paulista que ocupará seu lugar. “Me sinto chateado, com o coração partido. Tenho uma carreira de vitórias, 35 anos de minha vida dedicados ao automobilismo, dos quais 25 anos como piloto profissional. Fico triste em deixar a categoria”, lamentou. Em Interlagos, ele confessa que mesmo fora das pistas ainda pôde sentir o prazer de estar perto do circo de competições, onde passou a maior e melhor parte de sua vida.