Jornada acirradíssima no Velo Città deixa todos os títulos de sprint para a final em Interlagos

Werner e Paludo vencem na Carrera Cup 4.0; Vitor Baptista e Di Mauro na 3.8; Adalberto Baptista e Marcel Visconde na GT3 Cup 4.0; e Nelson Monteiro gabarita a GT3 Cup 3.8

O campeonato mais disputado e profissional da história dos carros de corrida mais produzidos no planeta vai ter todos os campeões definidos na finalíssima, a jornada preliminar do GP Brasil de F1 em Interlagos.

Depois de uma sexta-feira chuvosa, que adiou atividades para sábado no Velo Città, as quatro corridas muito disputadas deixaram todos os quatro títulos de sprint em aberto -e a pontuação entre os postulantes está agora mais parelha do que na etapa passada.

Na Carrera Cup 4.0, Werner Neugebauer levantou uma vitória e foi terceiro na segunda prova. Ao lado de Marçal Müller ele foi o maior pontuador da etapa e segue no topo da tabela de pontos sem considerar os descartes previstos em regulamento.

Mas sem computar os dois piores resultados de cada competidor, eles vão para Interlagos na seguinte ordem: Lico Kaesemodel (140 pontos), Werner (138), Paludo (136), Marçal (127), Constantino Jr (120) e Pedro Queirolo (113). São 42 pontos em disputa na rodada dupla final. Ou seja, os três primeiros terão praticamente um confronto direto, no qual quem somar mais pontos tende a terminar com a taça de 2018.

Na Carrera Cup 3.8 o panorama é muito similar. Com descartes, o líder nos pontos corridos, vencedor da corrida 1 e maior pontuador no Velo Città, Vitor Baptista, soma 150 pontos. Vencedor da empolgante corrida 2, Gaetano di Mauro tem os mesmos 150 -mas três vitórias, contra quatro do primeiro vencedor do Junior Program Brasil. Os irmãos Murilo e Marcel Coletta conservam chances matemáticas de título.

Sylvio de Barros chegou ao Velo Città com chance matemática de levantar a coroa da GT3 Cup 4.0, bem como Paulo Totaro na 3.8. Mas Adalberto Baptista e Chico Horta, muito combativos, levaram a definição para Interlagos.

Na classe dos carros da geração “991-2”, o destaque foi Marcel Visconde (que, na condição de convidado, não pontuou a despeito do segundo lugar na primeira corrida e da vitória na segunda). Mas entre os pontuadores Adalberto, vencedor da corrida 1, prevaleceu e chegará à preliminar do GP Brasil com Sylvio de Barros na alça de mira -eles estão separados por 10 pontos, considerando os descartes.

Já na GT3 Cup 3.8, Chico Horta foi quarto e terceiro no Velo Città. Favorecido pelos dois abandonos de Paulo Totaro, ele assumiu a liderança nos pontos corridos. Já com descartes, a vantagem é de Totaro por quatro pontos.

Mas o nome da etapa na classe de entrada foi Nelson Monteiro, brilhante com pole-position e vitória nas duas provas, para arrebatar a etapa.

Antes do desfecho do campeonato de sprint em novembro em Interlagos, a Porsche Império Carrera Cup tem sua segunda perna de endurance, em Goiânia, no dia 13 de outubro.