Xfinity: Tyler Reddick supera Sadler por centímetros na quinta prorrogação em Daytona

Em uma corrida do dia que terminou sob as luzes, com a margem de vitória mais próxima na história da NASCAR, Tyler Reddick terminou o PowerShares QQQ 300 do sábado, a menos de três centímetros à frente do companheiro de equipe da JR Motorsports, Elliott Sadler.

Na última de cinco prorrogações, após uma paralisação de 5 minutos, 27 segundos, e na 23ª volta extra, Reddick fez um movimento para o lado de fora da Curva 4 e ganhou uma corrida de vácuo com Sadler depois que seus carros bateram lado a lado até a linha de chegada.

A margem de vitória foi listada oficialmente como 0.000 segundos porque o tempo e a cronometragem da NASCAR não medem além de milésimos de segundo.

Reddick reiniciou na liderança na volta 142, depois que Dylan Lupton cortar um pneu e abriu o nariz até a reta oposta para causar a 12ª bandeira amarela da etapa. Sadler conseguiu um espaço por dentro na última volta e pulou na frente a Reddick, que recuperou a vantagem logo antes da bandeirada.

“Isso é incrível”, disse Reddick, que conquistou sua segunda vitória NASCAR Xfinity Series em primeira largada desde que se juntou à JRM. “Esta é uma maneira incrível de começar o ano com a JR Motorsports.

“Ryan Reed e Ryan Truex, esses caras estavam me dando bons impulsos, pois estava realmente sofrendo em algumas relargadas para pegar o ritmo. Eu estava perdendo no último reinício e (Reed) me deu um último grande empurrão para ultrapassar Elliott.

“Eu nem sei o quão perto foi na linha, mas foi muito próximo”.

Com a vitória, Reddick, de 22 anos, está quase seguro de ganhar um lugar na Playoff da pós-temporada da NASCAR Xfinity.

A rodada de Sadler na reta oposta na volta 118 de 120 programadas, após o contato do companheiro de equipe da JR Motorsports Chase Elliott, trouxe a oitava bandeira amarela e iniciou a sequência de eventos que viram a abertura da temporada se estender por cinco vezes extras.

Embora Sadler tenha ficado desapontado com a segunda posição, poderia ter sido muito pior. O piloto do Chevrolet No. 1 rodou duas vezes e recebeu uma bandeira preta por bater parachoques com o companheiro de equipe Chase Elliott e empurrando Elliott na reta oposta. Elliott também foi penalizado como destinatário do empurrão.

“Parabéns para ele (Reddick)”, disse Sadler. “Ele é meu companheiro de equipe, por isso é ótimo, por um lado, ter um carro JR Motorsports na Victory Lane, mas definitivamente é difícil terminar em segundo lugar. Eu acho que são três segundos seguidos para mim em corridas em superspeedway, então nós temos que descobrir como liderar uma dessas coisas.

“Tivemos um dia muito selvagem. Nós rodamos duas vezes, obtivemos sinalização preta por algo – ainda não tenho certeza do que ainda. Acho que estava correndo em 32º na primeira prorrogação, e tivemos a chance de vencer a corrida. Então perseverança e nunca desista e apenas permaneça buscando. Esse é o tipo de lema da minha equipe, e esse tipo de demonstração foi dada novamente hoje.

O grande acidente de 18 carros na volta 122 que terminou o primeiro tempo extra eliminou um monte de carros que correram o dia todo. O Chevy de Kyle Larson e a Ford de Joey Logano, que se combinaram para liderar 89 das primeiras 121 voltas, foram vítimas, como foi Justin Allgaier, um dos favoritos para o campeonato da série.

Esse foi apenas o início do caos de prorrogações. O terceiro colocado, Ryan Reed, vencedor desta corrida em 2015 e 2017, liderou a segunda relargada extra na volta 130, mas Spencer Gallagher acertou o parachoque de Ross Chastain para encerrar a tentativa.

Ryan Truex herdou o primeiro lugar para a terceira tentativa de prorrogação, mas entregou a liderança para Reddick, que chegou a menos de 100 metros da bandeira branca (e uma corrida oficial) antes da 11ª bandeira amarela, forçou outra tentativa.

A quarta tentativa foi interrompida quando Lupton bateu no muro da reta oposta.

Atrás de Reddick, Sadler e Reed, Kaz Grala terminou em quarto lugar, seguido por Garret Smith, que conquistou o melhor resultado da sua carreira. Gallagher, Truex, Daniel Suarez, Chastain e Brandon Jones completaram o top 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *