Confusão nas 500 Milhas de Kart mostra o quanto precisamos evoluir como seres humanos

Briga entre os pilotos Rodrigo Dantas e Tuka Rocha manchou a tradicional prova do kartismo brasileiro.

Neste sábado aconteceu a tradicional 500 Milhas de Kart, no kartódromo Granja Viana, localizado na cidade de Cotia, interior de São Paulo. A prova que tem, em média, a duração de 12 horas conta sempre com diversos pilotos do automobilismo brasileiro e até mesmo internacional, que se dividem em equipes para ver quem fará a melhor estratégia para percorrer as 700 voltas no circuito e cruzar a linha de chegada na frente.

A prova já acontece ininterruptamente há 21 anos e é considerada a confraternização dos pilotos, uma corrida que promove a amizade, que os pilotos vão para se divertir. É claro que quando se coloca o capacete e senta em um kart ninguém quer perder. Só que neste ano, as coisas passaram de todos os limites aceitáveis.

A prova já chegava ao seu fim, faltavam 19 voltas para a bandeirada, quando começou o fato que ganhou repercussão mundial. O kart de número 91, pilotado por Felipe Massa liderava a corrida, após ultrapassar Tuka Rocha, que vinha um pouco mais lento. Até aí, normal, nada demais. Até que Tuka, começou a perseguir Massa, para tentar retomar a ponta, mas foi atrapalhado por um outro kart da equipe do ex-piloto de F1, que era conduzido pelo por Rodrigo Dantas. Os dois se tocaram e foram parar na barreira de pneus. Tuka saiu do kart para tirar satisfação com Dantas e aí começou a selvageria. Os dois brigaram em pleno asfalto, a poucos metros dos outros kart que passavam próximos às suas cabeças.

Confira o vídeo completo aqui:

Foi uma coisa horrível, vergonhosa e desnecessária. A corrida não valia prêmio em dinheiro, perder ou ganhar, não traria benefício para ninguém ali. Mas os dois pilotos brigavam feio e só pararam quando os seguranças chegaram para apartar. Dantas, imobilizou Tuka e desferia socos no piloto da Stock Car, por um momento parecia até que tentava o estrangular. Uma barbaridade, que era transmitido ao vivo pelo SporTV.

Como punição ao ocorrido, as duas equipes foram desclassificadas com todos os karts e a vitória caiu no colo da equipe de Rubens Barrichello, que nada tinha a ver com a confusão, vencendo pela décima vez, ao lado de pilotos como Rafael Suzuki, Diego Nunes e até seu filho mais velho, Dudu Barrichello.

O que aconteceu, passou longe do profissionalismo e mostrou o quanto precisamos evoluir como seres humanos. E isso fica mais grave quando sabemos que este ato inconsequente não envolvia apenas os dois que brigavam, mas sim o nome de Felipe Massa, capitão da equipe de Dantas, Thiago Camilo, capitão do time de Tuka, dos patrocinadores de ambas as equipes, do público que assistia tanto presencialmente, quanto pela televisão. Isso não é o exemplo que deveríamos deixar para as nossas crianças, foi lamentável.

O tanto que criticamos as empresas que não investem no automobilismo brasileiro e que deveria investir, afinal, temos tantos talentos que ficam pelo caminho, por falta de apoio. Mas vocês acham que uma empresa gostaria de vincular sua marca em algo que teve uma repercussão tão negativa quanto esta?

Algo tem que ser feito para evitar que isto aconteça novamente. A organização da prova já declarou que irá punir os envolvidos, mas isso é pouco. O evento como um todo precisa ser repensado, pois as duas equipes já vinham se “jurando” muito antes da briga.

Queremos que nosso país seja notícia pelo mundo, por vitórias e título e nunca por conta de uma briga entre pilotos. Esperamos que isso nunca mais se repita e que sempre tenhamos motivos para se orgulhar deste esporte e de nossos pilotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *