Felipe Drugovich teve desempenho positivo na Fórmula 3 FIA em Spa-Francorchamps

Piloto brasileiro lamenta o falecimento precoce do francês Antoine Hubert em acidente na Fórmula 2

Em um final de semana de muita tristeza para o automobilismo mundial, o lendário Circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica, recebeu a 6ª etapa do Campeonato Mundial de Fórmula 3 FIA, disputada em duas corridas. Em ascensão, o brasileiro Felipe Drugovich buscava repetir seu bom desempenho mostrado na etapa anterior, disputada no início de agosto na Hungria.

“Foi um final de semana razoável em termos técnicos, em termos de resultados, já que começamos com alguns problemas nos treinos e terminamos com uma boa segunda corrida, em que ultrapassei muitos pilotos”, resume o piloto de Maringá (PR), de 19 anos.

Buscando poupar um jogo de pneus para as corridas, Drugovich e a equipe inglesa Carlin Buzz Racing optaram por sair para o único treino com um jogo de pneus usados. Esta decisão acabou por atrapalhar o desenvolvimento do carro para a tomada de tempos e, assim, sem uma boa referência, o brasileiro partiu para a tomada de tempos.

Com pneus novos, a primeira saída à pista para a tomada de tempos foi marcada por um problema na asa dianteira, que mudou o comportamento do carro por completo e deixou Felipe Drugovich sem a necessária competitividade. Na segunda saída, já com um segundo jogo de pneus novos, a falta de referência fez com que o brasileiro conquistasse apenas a 23ª posição no grid de largada em sua ‘volta do pneu’.

A estratégia de Felipe Drugovich e da Carlin mudou para a primeira bateria. Com poucas possibilidades de alcançar a 8ª posição, que lhe daria a pole position para a corrida seguinte pela inversão de grid, o brasileiro largou com pneus usados e terminou em 18º. “A grande maioria dos pilotos largou com pneus novos. Eu estava em desvantagem, e meu carro, com pneus usados, não tinha um bom balanço”, lembra Drugovich.

No domingo, para a segunda corrida, já com pneus novos, Felipe Drugovich teve um ritmo de corrida muito bom e repetiu o bom desempenho que havia tido na Hungria. Agora com um carro mais competitivo, o piloto da Carlin Buzz Racing superou nove concorrentes e recebeu a bandeirada em 9º. “A segunda prova foi muito boa, pude atacar meus concorrentes e ultrapassar nove deles, chegando muito próximo da zona de pontuação. Se eu tivesse largado mais à frente teria sido ainda melhor, eu certamente teria marcado pontos novamente”, avalia o campeão do Euroformula 3 Open do ano passado, com 14 vitórias em 16 corridas.

Entretanto, o final de semana da Fórmula 3 na Bélgica ficaria marcado por uma tragédia no sábado, quando um acidente vitimou o francês Antoine Hubert, de 22 anos, da Fórmula 2. Campeão da GP3 em 2018, ele faleceu precocemente, encerrando uma promissora carreira. “Foi um momento muito duro para o esporte, estamos todos muito tristes. Nos cumprimentávamos a cada final de semana em que nossas categorias competiam juntas”, lamenta Felipe Drugovich. “Ele era muito talentoso, tinha vencido duas provas este ano na Fórmula 2, e fará muita falta”, finaliza.

A Fórmula 3 FIA voltará às pistas no próximo final de semana, quando disputará sua 7ª e penúltima etapa em Monza na Itália.

Felipe Drugovich compete com apoio de Drugovich Auto Peças, que atua no ramo de peças para caminhões e ônibus.

 

Receba as notícias da F1Mania pelo WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/IHEmXnwxu3JDk3pmRviZ7r

 

Confira os últimos vídeos do canal da F1MANIA no YouTube – O que um piloto de Fórmula E faz durante as férias?

 

PORSCHE CUP BRASIL | ETAPA ESTORIL 2019 | MELHORES MOMENTOS:

 

Fórmula E: Como pilotos e equipes se comunicam:

 

Eurofarma terá quatro carros e Di Grassi na Corrida do Milhão da Stock Car:

 

FÉRIAS F1MANIA | Pilotamos uma FERRARI 488 GTB no SPEEDVEGAS: