Rossi: “Áustria é a pior pista do ano para a Yamaha”

Valentino Rossi foi o 11º mais rápido durante a primeira sessão de treinos para o GP da Áustria.

A pouco mais de um segundo do piloto da Ducati, Andrea Dovizioso, Rossi teve que mudar de moto, devido a uma quebra na roda dentada. Ele ainda sofreu com uma segunda sessão afetada pela chuva, que o deixou na mesma posição geral no final da sexta-feira de treinos.

O italiano acredita que a combinação de curvas lentas e longas retas, na pista austríaca, significa que a Yamaha vai viver outro final de semana difícil.

“Para mim, é a pior configuração quando você tem que começar com as junções lentas, primeira ou segunda marcha, e depois ter uma longa sequência. É onde nós sofremos mais”, disse Rossi avaliando o circuito.

“Então, para mim, o layout desta pista é o pior para nós (no calendário). A nossa moto tem uma velocidade de curva melhor, por isso, numa pista como Brno ou Mugello, podemos acelerar sob este ponto de vista. Mas na Áustria é mais difícil, porque não temos muitas dessas curvas”.

Rossi ainda acrescentou que os problemas habituais, de aceleração da moto Yamaha, eram mais pronunciados na pista molhada.

“Nosso problema na aceleração com o sistema eletrônico no molhado torna-se maior, porque a quantidade de aderência é muito menor. A diferença entre nós e os caras principais se torna muito grande ”.

O italiano está atualmente em segundo na classificação da MotoGP, 48 pontos atrás de Marc Márquez. Rossi teme que possa perder ainda “mais terreno” para as Ducatis de Dovizioso e Jorge Lorenzo na Áustria.