Herta lidera primeiro dia dos testes da IndyCar no COTA; Castroneves em terceiro com a Penske

Colton Herta terminou o primeiro dia de testes da IndyCar no Circuito das Américas com o melhor tempo.

O estreante liderou as duas sessões do dia, fazendo o tempo de 1:46.6258s – 1,1s melhor que sua volta da sessão da manhã, e a única abaixo dos “1:47s” do dia.

“Estou muito feliz com o dia”, disse Herta. “Fizemos ótimas coisas para o carro e estou muito feliz com a forma como os ‘caras’ reuniram tudo a tempo para este teste.

“Todos fizeram um trabalho fantástico e não houve problemas com o carro, foi perfeito. “Continuávamos perdendo tempo e continuávamos a encontrar tempo, no final do dia fomos mais rápidos por uma boa margem”.

Will Power foi o segundo piloto mais rápido, apesar de 0,4s mais lento com o tempo de 1:47.1044s. O atual vencedor da Indy 500 completou 47 voltas durante a tarde; com a 48ª sendo interrompida por um giro na brita que fez com que a sessão terminasse dois minutos mais cedo.

Helio Castroneves, da Penke, está testando com o quarto carro para a equipe, e encerrou o dia como o terceiro mais rápido, deixando Felix Rosenqvist e Scott Dixon completando os cinco primeiros para a Chip Ganassi Racing.

Para a maioria dos pilotos, porém, foi um dia voltado para o aprendizado ao invés dos tempos de volta, como foi o caso de Marcus Ericsson.

“Ainda estamos tentando analisar muitas coisas para eu construir experiência sobre o que diferentes mudanças fazem”, disse Marcus Ericsson, da Arrow SPM, que estava ocupado tentando desaprender tudo o que ele havia aprendido sobre a pista durante seu tempo na F1.

“É uma série de uma única especificação, mas há toneladas de coisas com as quais podemos trabalhar e esse é o processo no qual estamos no momento – explorar as coisas para a equipe, mas principalmente para eu sentir mudanças diferentes e aprender como elas se sentem.

“Então continuamos hoje e encontramos algumas coisas interessantes, e sinto que estamos chegando a algum lugar.

“É um carro difícil de pilotar – ele se move muito, você usa uma nova borracha e dá aderência, mas não é muita. A coisa mais importante agora é tentar entender meus novos pneus e entender como eles funcionam.

“E aqui estou realmente precisando redefinir meus pontos de referência e tentando pilotar de uma maneira diferente. Mas foi um dia produtivo. Fizemos muitos stints, eu estava mais ou menos no ritmo e passamos por muitas mudanças de configuração que acho que serão úteis durante o ano.”

Tony Kanaan teve seu teste limitado a 16 voltas, depois de um problema na caixa de câmbio do seu AJ Foyt Racing #14. Seu companheiro de equipe, Matheus “Matt” Leist, terminou 2,8s atrás do ritmo de Herta, na 22ª posição.

“É a primeira vez que acelero nesta pista e foi uma experiência bem bacana. Gostei bastante da sequência de subidas e descidas que o traçado proporciona. Os testes foram bons e estou muito animado pelo ano que está por vir. Ficamos em 11º lugar entre os 25 carros no primeiro treino, mas é ainda muito cedo para pensarmos em uma análise sobre os tempos”, diz Leist.

 

Confira os últimos vídeos do canal da F1MANIA no YouTube – “F1 2019 | Renault apresenta o R.S.19”:

“F1 2019 | Toro Rosso apresenta o STR14”:

 

F1 2019 | Williams apresenta o novo FW42:

 

F1 2019 | Som do motor da RENAULT:

 

F1 2019 | Som do motor da TORO ROSSO e RED BULL:

 

FÉRIAS F1MANIA | Pilotamos uma FERRARI 488 GTB no SPEEDVEGAS:

 

Confira os melhores momentos da Fórmula E em Santiago: