Após bom rendimento nos treinos, Foyt e Leist ficam sem top 10 em Mid-Ohio em prova sem amarelas

Brasileiro tinha boa expectativas para a prova após a sétima colocação nos treinos livres de sexta-feira

A 13ª etapa da temporada 2019 da Indy foi disputada neste domingo em Mid-Ohio, um dos circuitos mistos mais tradicionais do automobilismo norte-americano. Em uma prova sem bandeiras amarelas e com poucas opções de estratégias arriscadas, Matheus Leist e sua equipe, AJ Foyt, não conseguiram atingir a meta de terminar no top-10 – objetivo que se mostrava viável após o jovem piloto gaúcho marcar o sétimo tempo nos treinos livres de sexta-feira.

Com um bom início de prova, o piloto de 20 anos conseguiu saltar da 21a colocação para andar boa parte da corrida dentro do top-15, mas acabou recebendo a bandeirada na 18a posição. Seu companheiro de equipe na Foyt, Tony Kanaan, foi o vigésimo.

“Foi uma corrida difícil para nossa equipe aqui em Mid-Ohio, e decepcionante se considerarmos que a gente teve bom rendimento nos treinos livres, ficando com a sétima colocação na sexta-feira. Sofremos com a alta degradação dos pneus e, por conta disso, nosso ritmo de prova ficou aquém do esperado. Esta combinação de fatores impediu que a gente conseguisse subir mais posições na corrida”, diz Leist, que foi campeão da F3 Inglesa em 2016 e iniciou sua carreira nos EUA no ano seguinte.

Na Indy Lights, o jovem brasileiro venceu três provas, incluindo a sua estreia em ovais, na Freedom 100, preliminar da Indy-500. Com o bom desempenho na categoria de acesso, o piloto entrou para a Indy em 2018 na Foyt e foi uma das revelações da temporada, com destaque para o terceiro lugar no grid em sua estreia em São Petersburgo. Na atual temporada, o piloto gaúcho teve seu maior destaque no GP de Indianápolis, onde conquistou um quarto lugar no circuito misto sob chuva, melhor resultado da Foyt nas últimas cinco temporadas.

A próxima etapa da Indy será daqui no oval de Pocono, no dia 18 de agosto.