Alexander Rossi e Tony Kanaan se divertem em teste de pneus no COTA

Alexander Rossi e Tony Kanaan revelaram sua experiência “desafiadora” no COTA (Circuit Of The Americas), em um recente teste de pneus para a Firestone, fornecedora exclusiva da Indy.

O piloto californiano tem experiência anterior no circuito, depois de uma breve corrida com a equipe da Manor Marrusia, na última parte da temporada de Fórmula 1 de 2015, terminando em 12º na ocasião em condições encharcadas.

O vice-campeão de 2018 da Indy, também sente que os fãs poderão desfrutar de muitas corridas disputadas e obter um acesso incrível em todo o local do Texas, quando a Indy correr em março.

“Ser um piloto americano que está associado ao COTA, e estar aqui desde o primeiro dia, é algo legal para se ter como parte da minha história”, disse ele ao IndyCar.com.

“Você pode esperar muito mais diversão e muito mais acesso, isso é o mais importante. Na Fórmula 1, você assiste a alguns dos carros de corrida mais rápidos do planeta, mas há uma grande discrepância entre o primeiro e o vigésimo”.

“Na Indy, os top 15, estão talvez dentro de sete ou oito décimos de segundo. Isso garante um grande show, não importa o que aconteça”.

“Além disso, os torcedores se aproximam dos carros e dos pilotos e interagem em um nível diferente, e constroem uma conexão com os pilotos e as equipes, o que é exclusivo da Indy e algo que nos orgulhamos.”

“É legal que a Indy esteja vindo para cá. É realmente o melhor que a principal categoria de corridas da América do Norte, está correndo em um dos principais locais da América do Norte.”

Kanaan, de 43 anos, estava ansioso há anos para pilotar neste circuito em um carro da Indy, e está feliz por ter feito seus treinos na AJ Foyt Racing, descrevendo o circuito como um grande desafio.

“Cheguei na primeira corrida de Fórmula 1 e subi na torre (deck de observação), e assisti a primeira sessão de treinos livres”, acrescentou o brasileiro. “Sempre quis testar aqui. Todos os anos, pergunto à equipe se podemos vir aqui testar. Finalmente conseguimos.”

“Eu não sabia o que esperar, mas é muito divertido e muito desafiador. As curvas cegas, especialmente subindo a colina (para a curva 1). Quando você está assistindo de fora, você pensa: ‘É, parece íngreme, mas de dentro do carro parece mais íngreme’.”

“Tentando encontrar o caminho até lá, foi tipo, ‘Uau, onde está o ápice?’ Depois que você se acostuma, é muito divertido. É uma zona de frenagem que toda vez que você pensa que pode ir mais rápido, mas quando você se esforça mais, é demais”.

O Circuito das Américas, sediará os dias de testes oficiais da Indy nos dias 12 e 13 de fevereiro. Depois, o circuito do Texas sediará a segunda corrida do calendário da Indy de 2019 em 24 de março.

A temporada abre com o Grande Prêmio Firestone de São Petersburgo em 10 de março.