Mortara considera que a Venturi está progredindo na direção certa

Edoardo Mortara elogiou a equipe Venturi, depois de garantir os primeiros pontos da equipe na temporada da Fórmula E, em Santiago no último final de semana.

Mortara assegurou o quarto lugar do time monegasco, mas ainda disse que teve uma decepção depois que Alexander Sims o fez rodar, o que lhe custou uma posição no pódio.

“Com certeza poderia ter sido melhor, mas terminamos em quarto lugar”, disse Mortara ao e-racing365.

“Foi muito difícil. Você ainda precisa pensar que somos, de longe, o menor time e para nós, é como uma vitória.”

O piloto suíço-italiano disse que ficou impressionado com a maneira como a Venturi havia voltado, após problemas crônicos de frenagem terem estragado suas duas primeiras corridas na temporada.

“É uma vitória também porque estávamos vindo de dois finais de semana realmente difíceis em Marrakesh e em Riad, onde tivemos muitos problemas, especialmente com os freios”, disse ele.

“Hoje acho que entendemos melhor, especialmente na qualificação, o que temos que fazer com os freios”.

“Ainda não é perfeito na corrida, mas está indo na direção certa, e preciso agradecer à equipe por um ótimo trabalho para mudar as coisas.”

Mortara sobrevive à batalha selvagem com Frijns

Mortara disse que sua defesa de Robin Frijns da Envision Virgin Racing, pelo quinto lugar não foi o aspecto mais desafiador de sua carreira.

Mortara espremeu Frijns em direção ao muro na saída da curva 7, depois que ele mesmo tocou a barreira.

Frijns então se aproximou do piloto da Venturi, depois do complexo de chicanes quando Mortara novamente tocou a barreira de pneus.

“Para ser honesto, a batalha com Robin não foi a parte mais difícil”, disse Mortara.

“Nós não somos muito bons em prever temperaturas de bateria, e também energia, por isso não tínhamos certeza se estávamos indo bem, e nunca soube se eu poderia apertar muito”.

“Então, obviamente, você precisa defender muito”.

“Estava se tornando bastante complicado, havia tantos detritos, era muito fácil cometer erros, então não usamos toda a energia e a temperatura da maneira certa.”

Frijns não foi muito crítico com Mortara, mas afirmou que poderia ter “terminado em lágrimas”.

“Ele teve um erro na curva 7, ele estava nos detritos”, disse Frijns. “A curva estava muito apertada para dois carros de qualquer maneira, mas poderia ter terminado em lágrimas por um de nós, ou nós dois”.

“Eu estava atrás dele e eu estava apertando muito para tentar ultrapassá-lo, e eu meio que me contive na curva 12”.

“Eu apenas tranquei e fiquei um pouco longe, e se você está nos detritos, isso torna tudo ainda pior”, completou.