Di Grassi pressiona por mudanças no sistema de Fanboost da Fórmula E

O atual campeão da Fórmula E, Lucas di Grassi, disse que gostaria que o Fanboost fosse mais desenvolvido para as temporadas futuras.

O sistema atual permite que os torcedores votem através de vários canais de mídias sociais para dar os pilotos mais força na corrida, com a votação começando seis dias antes de cada evento e fechando após seis minutos do começo da corrida.

Os três pilotos ganhadores do Fanboot recebem, cada um, 100kJ extras de energia para serem usados em uma janela de potência entre 180 kW e 200 kW.

O sistema, no entanto, foi criticado por várias equipes e pilotos no passado, mais notavelmente por Daniel Abt.

No entanto, desde então, vários pilotos alegam que algumas equipes, parceiros e pilotos estão ativamente aumentando seus votos usando “robôs automatizados”, particularmente em cidades chinesas densamente povoadas.

As alegação, até agora, são infundadas.

“É claro que existem maneiras de melhorar isso, mas eu manteria o nível de, digamos, impacto esportivo, o mais baixo possível”, disse Di Grassi para o site ‘e-racing365’.

O brasileiro explicou que seria a favor de um sistema em que todos os pilotos recebam algum Fanboost. “Eu faria algumas modificações, como dar a cada pilotos três reforços”, disse ele.

“Os dois primeiros são dados se você atingir um certo nível, o que significa que todo tem chances, não apenas os três primeiros, então não será uma competição.”

Um sistema que daria a todos os pilotos o Fanboost, mas os três votados com um impulso extra, está sendo discutido para o futuro, o que resolveria a questão de alguns pilotos não participarem ativamente da filosofia do sistema.

Di Grassi também é a favor dos vencedores do Fanboost da corrida anterior, ficarem de fora do evento seguinte.

“O que vejo agora é que os pilotos, que nunca ganham o Fanboost, nunca insistem, porque sabem que não vencerão e isso não é justo”, disse ele.