Di Grassi aposta em receita que lhe deu um título e um vice nas últimas temporadas

Novamente em desvantagem, brasileiro mantém foco e avisa “não temos nada a perder”

O Campeonato Mundial de Fórmula E chega à sua rodada dupla de encerramento neste final de semana (13 e 14/7) com as duas provas nas ruas de Nova Iorque. O brasileiro Lucas Di Grassi entrará na pista com a difícil missão de reverter a desvantagem de 32 pontos para o líder Jean-Éric Vergne (equipe DS Techeetah) e promete: “Vamos fazer a nossa parte. Obviamente será muito difícil. Ser campeão ou vice é algo que não depende somente dos nossos resultados. Mas uma coisa nossa equipe se compromete a fazer: lutar até o último metro de pista, como é nossa característica”, resumiu Lucas, campeão da temporada 2016/2017 da categoria. “Não temos nada a perder, mas sim tudo a ganhar. Para nós, é um tudo ou nada”, completa o brasileiro.

A receita de manter o foco e a determinação até o final rendeu a Di Grassi o título de campeão de 2016/2017 e o vice-campeonato do ano passado. A seu favor conta o fato de o brasileiro da equipe Audi Sport ter um retrospecto bastante forte no traçado norte-americano. Em 2018, o Lucas obteve uma vitória e um segundo lugar, completando uma reação espetacular que registrou o recorde de sete pódios consecutivos e o trouxe das últimas posições na pontuação na quinta etapa para o vice-campeonato na 13ª prova, que encerrou o ano.

Antes disso, em 2017, Di Grassi chegou à última corrida da temporada, no Canadá, com dez pontos de desvantagem para o suíço Sebastien Buemi (hoje na Nissan e-DAMS). Na ocasião, Lucas reverteu a situação e venceu o campeonato. “Nas duas últimas temporadas, nós acreditamos no nosso potencial e conseguimos um título e um vice-campeonato. É a nossa receita, o estilo da equipe. Vamos usá-los novamente”, disse Di Grassi.

Confira a pontuação: 1) Jean-Eric Vergne (França, DS Techeetah), 130 pontos; 2) Lucas Di Grassi (Brasil, Audi Sport Abt Schaeffler), 98; 3) Mitch Evans (Nova Zelândia, Panasonic Jaguar), 87; 4) André Lotterer (Alemanha, DS Techeetah), 86; 5) António Félix da Costa (Portugal, BMW Andretti), 82; 6) Robin Frijns (Holanda, Envision Virgin Racing), 81.

 

 

Confira os últimos vídeos do canal da F1MANIA no YouTube – ePRIX da SUÍÇA | Melhores Momentos | 11ª etapa Fórmula E 2018/19:

 

Análise: Vettel CULPADO ou INOCENTE no GP do Canadá? partc. Sérgio Milani. Veja abaixo:

 

GP DO BRASIL 2020 será realizado no RIO DE JANEIRO, diz JAIR BOLSONARO:

 

Vídeo mostra o traçado do novo AUTÓDROMO de DEODORO no RIO DE JANEIRO

 

FÉRIAS F1MANIA | Pilotamos uma FERRARI 488 GTB no SPEEDVEGAS: