Unidades de potência da Honda e da Mercedes separadas por apenas 30 HP agora

O repórter da BBC F1 Andrew Benson relatou para a F1 Racing que a unidade de potência da Honda está agora ‘apenas’ 30 cavalos atrás da Mercedes, o que pode ser um bom presságio para a Red Bull em 2019.

A Honda anunciou publicamente no início do ano que sua principal prioridade, acima de tudo, seria a confiabilidade. Agora que o fabricante japonês de motores registrou meia temporada com a Toro Rosso, o foco parece ter mudado para o desempenho.

Pierre Gasly enfatizou a melhoria no desempenho, já que o francês terminou em sexto na Hungria, depois de ter se qualificado bem.

“O motor da Honda pode não ser páreo para a Mercedes ainda, mas especialistas dizem que a diferença é de apenas 30 cavalos agora”, informou Benson.

“Há muito espaço para melhorias também para a Honda.”

Benson acha que isso pode ser um bom sinal para a Red Bull na próxima temporada.

“Se a Honda conseguir diminuir essa diferença para vinte cavalos, você perderá apenas três décimos de segundo na maioria das pistas”.

“A Red Bull pode compensar isso com seu chassi? Não será fácil, mas eles têm um ingrediente secreto”.

Esse ingrediente tem um nome e é Adrien Newey. O designer é capaz de construir o melhor chassi do grid.

“A qualidade do RB14 é claramente visível”, acrescentou Benson.

“Com mais potência e um novo chassi de Newey no ano que vem, não será impensável que a Red Bull esteja disputando o título na próxima temporada.”

Se isso for verdade, fará com que a mudança de Daniel Ricciardo para a Renault, possa ser muito dolorosa, já que o australiano afirmou que, se ele deixasse a Red Bull, seria para um time com melhores chances de lutar por um campeonato.