STR14 da Toro Rosso passou nos testes de colisão da FIA

A Toro Rosso confirmou que seu chassi STR14, passou nos testes de colisão obrigatórios da FIA, o que significa que o carro está liberado para participar dos testes de pré-temporada antes da nova temporada de Fórmula 1.

A equipe é a primeira a revelar que seu carro passou nos testes de colisão, um requisito obrigatório antes que um carro possa participar dos testes de pré-temporada, segundo as regras introduzidas em 2012.

“Um passo mais perto de estar de volta aos trilhos em 2019, passamos pelos testes de colisão da FIA”, anunciou a equipe no Twitter.

É provável que a Toro Rosso tenha concluído os seus testes de colisão no CSI Laboratory de Milão, que é um dos três centros de testes aprovados pela FIA (sendo os outros o Cranfield’s Impact Center e o Transport Research Laboratory, ambos localizados no Reino Unido).

Um total de 21 testes são realizados, dentre eles, testes dinâmicos (em movimento) e testes de carga estática. Destes, 13 são testes de carga estática que veem uma pressão substancial aplicada às partes principais do chassi, como as estruturas dianteira, lateral e traseira, o piso, o lado dos suportes do nariz e os lados do chassi nos níveis de perna e assento. .

Embora os testes de colisão da FIA sejam um requisito obrigatório para garantir a segurança do piloto, eles geralmente falham quando as equipes tentam ultrapassar os limites de seu projeto, embora muitas falhas não sejam divulgadas.