Steiner: Renault está “desesperada” com a briga contra a Haas

O diretor da equipe Haas, Gunther Steine, disse que a Renault está desesperada em suas tentativas de manter a equipe à frente da equipe americana no mundial de construtores de 2018. A equipe francesa atualmente lidera a Haas por oito pontos, enquanto as duas lutam para terminar a temporada na quarta posição.

Steiner diz que o desespero da Renault tornou-se evidente após o Grande Prêmio da Itália, quando a equipe informou aos comissários que o carro da Haas seria ilegal. Seguiu-se uma investigação e o sexto lugar de Romain Grosjean foi retirado depois de ter sido descoberto que o seu chassi não estava em conformidade com os regulamentos.

A Renault caiu de desempenho na segunda metade da temporada e está com dificuldades em terminar à frente da Haas nas últimas corridas. Acredita-se que a equipe de Enstone tenha mudado a maior parte do seu foco para o carro de 2019.

“Tenho certeza de que eles sabem que perderam o desempenho”, disse Steiner.

“Se eles se complicaram ainda mais, o que é bom para nós, não serei contra isso.

“Você podia notá-los um pouco desesperados quando protestaram contra nós em Monza. Eles tentarão qualquer coisa que possam fazer, em vez de se concentrarem em si mesmos para melhorar.”

Steiner está esperançoso de levar a melhor sobre a Renault, mas disse que a equipe não tem pressa em cumprir seu objetivo: “Eu não quero vencê-los rapidamente, contanto que isso aconteça depois de Abu Dhabi, estou bem. Perfeitamente quanto a isso. Não tenho pressa”, disse ele.

“Ainda está difícil. Sei que temos quatro corridas pela frente, mas elas não foram muito fortes neste fim de semana e tiveram mais sorte do que a gente em marcar um ponto, mas o desempenho e o ritmo não foram bons. Isso não significa que será igual em Austin ou no México.

“Então precisamos manter nossa guarda e fazer um bom trabalho. Ainda não estamos lá e vamos brigar com certeza, mais ainda há um longo caminho a percorrer, quatro corridas representam 20% do campeonato.”