Ross Brawn minimiza a FE, mas não descarta possibilidade da F1 ser elétrica no futuro

O diretor de automobilismo da Fórmula 1, Ross Brawm, disse que o esporte pode se tornar totalmente elétrico na próxima década caso seja o desejo da categoria.

A F1 está de olho na Fórmula E e, embora a série totalmente elétrica não represente uma ameaça atual para a Fórmula 1 neste momento, Brawn admitiu que poderia estar preparando o caminho para que seja elétrico o futuro das corridas automobilísticas.

Enquanto Brawn não descarta a Fórmula 1 seguindo os passos da FE, ele disse que qualquer decisão tomada sobre o futuro do esporte não será apenas por causa disso.

“Eu acho que a Fórmula 1 irá evoluir na direção entre o equilíbrio certo para o esporte e a relevância e envolvimento com os fãs. Se daqui a cinco anos ou 10 anos ou quando houver necessidade, desejo, se desejarmos ter um tipo diferente de unidade de potência na F1, nós o faremos.

“Eu não vejo a Fórmula 1 necessariamente bloqueada em motores de combustão interna para sempre. Quem sabe onde estaremos em 10 anos, 10 anos atrás eu não acreditava que muitas pessoas seriam capazes de prever onde o mundo está agora e, portanto, eu não sei onde estaremos daqui 10 anos.

“Mas a Fórmula 1 vai seguir as tendências.

“Não há nada que nos impeça de ter carros elétricos na Fórmula 1 futuramente. No momento eles não fazem o espetáculo.”

Brawn também disse que a Fórmula E ainda tem um longo caminha a percorrer para ser considerada no mesmo nível da Fórmula 1, mas elogiou a série elétrica e o progresso que conseguiu.

“Acho que temos que respeitar o que a Fórmula E está fazendo e está alcançando.

“Mas se você comparar a magnitude dos dois (F1 vs FE) eles não são realmente comparáveis em números de fãs, o apelo da Fórmula 1. A Fórmula E ainda é muito ‘novinha’ neste aspecto.

“Como todo o respeito, é uma categoria bastante nova de corridas de rua. É um grande evento em termos de todas as coisas que estão acontecendo ao redor, mas a corrida em si é bastante ‘mansa’ comparado com uma corrida de Fórmula 1.

“Os carros não s]ao particularmente rápidos. Eles não têm as personalidades envolvidas. É uma fórmula menor, júnior.

“Mas eles estão fazendo um trabalho fabuloso com o evento, tornando-se uma festa nas ruas. Mas a Fórmula 1 é diferente. A Fórmula 1 é o auge do automobilismo.

“As velocidades que conseguimos, o ‘calibre’ de nossos pilotos, das nossas equipes.”