Racing Point: “equipes B” têm afetado a competitividade no pelotão intermediário

As equipes “não” B como Racing Point e McLaren estão sofrendo com as alianças entre as maiores equipes do esporte com as equipes menores. A Renault já comentou o perigo que as “equipes B” revelam, com a Ferrari e suas equipes clientes Alfa Romeo e Haas.

Andy Green, chefe técnico da Racing Point, acredita que esta é uma das razões pelas quais rivais como Alfa Romeo, Haas e a Toro Rosso são cada vez mais competitivas.

“A Sauber e a Haas se beneficiam da Ferrari. Igual à Toro Rosso com a Red Bull”, disse Green ao ‘Auto Motor und Sport’.

“Isso os aproxima automaticamente do topo e do pelotão intermediário.

“Para equipes ‘isoladas’ como nós, Renault e McLaren, será mais complicado no futuro. Temos que pensar em novas maneiras”.

A Racing Point terminou na nona posição com Lance Stroll na Austrália, com o canadense animado com seu novo carro.

“Finalmente eu tenho um carro de corrida”, disse ele. “Estou muito feliz com a minha corrida.

“Tivemos um bom ritmo e mantivemos nossos rivais para trás. Isso é o que eu esperava antes da temporada.”

 

Confira os últimos vídeos do canal da F1MANIA no YouTube – ePRIX DE HONG KONG | Melhores Momentos | FÓRMULA E 2018/19 – 5ª etapa

 

F1 2019 | Ferrari apresenta SF90 vermelha e preta fosco:

 

F1 2019 | MCLAREN apresenta o MCL34:

 

F1 2019 | Red Bull apresenta RB15 ‘roxo, preto e vermelho’:

 

F1 2019 | Mercedes apresenta nova pintura para o W10:

 

FÉRIAS F1MANIA | Pilotamos uma FERRARI 488 GTB no SPEEDVEGAS: