Pirelli confiante no futuro da F1 e feliz por estar comprometida por um longo período

O chefe de automobilismo da Pirelli, Mario Isola, disse que a empresa está feliz em se comprometer com a F1 no longo prazo, e o fabricante de pneus revelou que já começou a projetar pneus completamente novos para 2021.

Uma das muitas mudanças de regulamentação em 2021 serão os pneus. O design atual tem aros de roda de 13 polegadas, mas o tamanho desses aumentará em quase 50% para rodas de 18 polegadas. Outra coisa é que os aquecedores de pneus serão banidos a partir de 2021, o que significa que há muito trabalho a ser feito nos próximos dois anos para facilitar essas mudanças.

O contrato da Pirelli com a F1 para ser seu fornecedor exclusivo de pneus, vai até 2023, o que significa que eles ainda estarão fornecendo a borracha quando as novas regras entrarem em vigor. Isola, por exemplo, está feliz por estar a bordo a longo prazo, já que a Fórmula 1 enfrenta grandes mudanças.

“Há tantas discussões sobre o futuro da Fórmula 1, os novos carros de 2021, a mudança de tamanho, e assim por diante, e estou otimista”, disse Isola ao Racer no Autosport International Show.

“Existem muitas discussões em torno disso. Eu acho que é normal na Fórmula 1, quando você tem uma mudança tão grande como a renovação do acordo entre as equipes e a FOM, que é uma situação delicada, mas estamos felizes que nos comprometemos para um longo período”.

Falando sobre os pneus maiores e o que isso significará para o esporte, Isola teve o prazer de anunciar que a Pirelli já está trabalhando nisso, apesar de estar a dois anos de distância.

“Já começamos a projetar os novos pneus porque não podemos esperar. O prazo já está no passado”.

“O que podemos fazer é adaptar os pneus, o design às novas regras quando elas estão disponíveis. Mas precisamos saber pelo menos 80 a 90% do desempenho esperado dos carros o mais rápido possível, sem essa informação, é realmente um desafio”.

“Temos dois anos à frente de nós antes de usar os pneus de 18 polegadas, por isso é importante usarmos esse tempo de uma maneira boa”.

“Não podemos perder tempo, mas acredito que podemos fazer algo bom se tivermos o processo certo”, completou Isola.