Oficialmente piloto da Haas, Fittipaldi também pretende correr na Super Fórmula Japonesa

Na última sexta-feira (09 de novembro), o brasileiro Pietro Fittipaldi foi oficialmente anunciado na Haas como piloto reserva da equipe para a temporada de 2019 na Fórmula 1. Fittipaldi vai pilotar o Haas VF18 pela primeira vez no teste de pneus da Pirelli em Abu Dhabi, que acontece no dia 27 deste mês.

Em entrevista coletiva para os jornalistas brasileiros que cobrem o Grande Prêmio do Brasil, em Interlagos, Pietro falou que seu foco para 2019 é a Fórmula 1, mas que pretende “manter-se ativo em outra categoria, provavelmente a Super Formula Japonesa.

“O foco é meu trabalho na Fórmula 1. Esse é meu trabalho e estou focado nisso”, disse Pietro.

“Mas eles (a Haas) querem que eu me mantenha ativo, então estou vendo uma categoria que não atrapalhe meu trabalho na Fórmula 1. “

“A Super Fórmula me interessa muito, eu já corri uma corrida lá esse ano junto com a Team Le Mans, eu ia fazer o ano inteiro, mas por causa do meu acidente (em Spa-Francorchamps durante etapa válida pelo Campeonato Mundial de Endurance, o WEC) tive que trocar o calendário da Indy e não dava para fazer as corridas da Super Fórmula. “

“Mas ainda não está decidido, tenho algumas opções. Quero fazer algo que eu tenha um carro competitivo para demonstrar resultado que é muito importante.”

Perguntado sobre a importância da Super Fórmula em sua preparação para a Fórmula 1, o piloto brasileiro destacou a competitividade e a carga aerodinâmica dos carros da categoria japonesa.

“A Super Fórmula é um campeonato muito competitivo, é um carro muito rápido e ano que vem teremos um carro novo.

“Mas o carro de 2014 – o carro que eles começaram usar desde 2014 – é um carro muito rápido, muito leve, tem uma carga aerodinâmica igual a da Fórmula 1.

“É um carro muito rápido, um campeonato competitivo e claro que isso me ajuda a conseguir outras oportunidades na Fórmula 1.”