Mercedes: alteração na asa dianteira afetou desempenho aerodinâmico

Apesar de dominar a primeira fila no GP da China, Toto Wolff diz que as mudanças forçadas na asa dianteira da Mercedes custaram à equipe desempenho aerodinâmico.

Na sexta-feira em Xangai foi anunciado que ambas Mercedes e Red Bull tinham que fazer mudanças em suas asas dianteiras depois de serem julgadas ilegais pela FIA.

A asa da Mercedes, nova para a China, tinha um design revisado na extremidade lateral para abrir espaço entre a asa e os pneus dianteiros e isto melhorar o fluxo de ar.

A FIA julgou isto ilegal já que o regulamento afirma que todos os elementos principais da asa dianteira não devem ser visíveis quando vistos de lado.

Apesar de ter que mudar as asas, a Mercedes foi 1ª e 2ª colocada no treino classificatório para o GP da China com Valtteri Bottas conquistando a pole à frente de Lewis Hamilton.

Wolff insiste que perder a nova asa afetou o desempenho aerodinâmico da Mercedes.

“Bem, seria triste se você visse que a asa dianteira não teria nenhum impacto”, disse ele à ‘Autosport’. “Então a aerodinâmica não funciona como deveria. Estas coisas sempre têm um impacto”.

Ele, no entanto, diz que a Mercedes aceitou a determinação da FIA em relação à asa.

“Se sua interpretação do regulamento é diferente do que a interpretação da FIA, você precisa aceitar a autoridade esportiva”, adicionou Wolff. “Então foi um pouco difícil de modificar essas peças na garagem, mas nós temos um grupo realmente bom aqui que conseguiram fazer sob condições de guerra”.

 

 

Confira os últimos vídeos do canal da F1MANIA no YouTube – Chegou o GP 1000 da Fórmula 1:

 

ePRIX DE ROMA | Melhores Momentos | FÓRMULA E 2018/19 – 7ª etapa

 

ePRIX DE ROMA – Lucas di Grassi fala sobre sua corrida e os bons pontos somados no Mundial

 

‘GAME OF ROMES’ – Fórmula E lança vídeo baseado na série de sucesso GAME OF THRONES

 

Fórmula 1 anuncia o Brasil como uma das sedes do “F1 Festival” em 2019

 

FÉRIAS F1MANIA | Pilotamos uma FERRARI 488 GTB no SPEEDVEGAS: