Liberty Media explica queda de 4% na audiência de TV da Fórmula 1

A Fórmula 1 sofreu uma queda de 4% nos números de audiência, isso porque o esporte se moveu em direção a acordos de televisão pagos, de acordo com o CEO da Liberty Media, Chase Carey.

O chefe da F1 apontou que o esporte, na verdade, subiu em sua audiência, não fosse pela queda de telespectadores na Itália.

“Isso se deve em grande parte à nossa passagem, do serviço gratuito para o canal pago na Itália. Excluindo a Itália, nossas visualizações na televisão aumentaram em 3% com relação ao ano anterior, e a audiência de sábado para a qualificação aumentou ainda mais”, explicou Carey ao ‘RaceFans’.

O canal por assinatura ‘Sky Itália’ assumiu os direitos exclusivos de transmissão da F1 no país europeu, pelo prazo dos próximos três anos, o que explica a queda nos telespectadores.

Os paywalls são, no entanto, uma direção em que a F1 está indo cada vez mais. A ‘Sky Sports F1’ também terá direitos exclusivos de transmissão no Reino Unido na próxima temporada.

Desta forma, os grandes mercados estão cada vez mais interessados, de acordo com Carey, uma vez que os números da China e dos Estados Unidos “mostram aumentos particularmente fortes”.

“Os fãs reagiram positivamente às nossas melhorias em câmeras, sons, gráficos e outros elementos em nossa transmissão e temos mais por vir. 69% dos nossos fãs dizem que a cobertura de TV da F1 melhorou, enquanto apenas 13% dizem que é pior”, explicou Carey.

“A prioridade deste ano é levar o produto para onde queremos que, a essa altura, realmente dê um bom lançamento comercial na próxima temporada”, afirmou o CEO da F1.