Caso desista da F1, Red Bull pensa em Le Mans como opção

A Red Bull já ameaçou deixar a Fórmula 1 no futuro próximo, se os regulamentos de 2021 não estiverem de acordo com as expectativas da equipe, com Le Mans sendo umas das possibilidades.

A equipe baseada em Milton Keynes se uniu à Honda pelos próximos dois anos, depois de abandonar a Renault que forneceu motores para a equipe por 12 temporadas.

No entanto, o futuro da equipe na Fórmula 1 além de 2020 depende dos resultados da parceria e da capacidade da F1 em oferecer às equipes uma plataforma aceitável em termos de regras para a temporada de 2021.

O consultor da Red Bull, Dr. Helmut Marko, acredita que as perspectivas da empresa não são claras. A única certeza é que a Red Bull não vai contentar-se com o status de cliente na F1.

“Temos um contrato até 2020”, disse Marko.

“Enquanto não houver regulamentação do motor e nenhum Acordo do Concorde, nem a Red Bull nem a Honda tomarão uma decisão.

“No entanto, certamente não nos tornaremos dependentes novamente, como estivemos no passado, quando imploramos a outros declarações e promessas não foram cumpridas.

“Parar é a opção. Ou fazer outra coisa, outras séries de corrida.

Le Mans poderia ser a principal opção, com o WEC apresentando novos regulamentos para 2020 em torno dos hipercarros, que se adequaria muito bem a Aston Martin.

“Com o Valquíria, Le Mans poderia ser uma opção com as regras de hipercarros. Nós passamos por isso e foi um sucesso sensacional”, continuou Marko.

“Os carros estavam todos esgotados imediatamente. Esse é outro bom pilar para a Red Bull Technologies.

Marko vê uma “vida” para a Red Bull competindo fora da Fórmula 1, em qualquer categoria que escolher.

“Se houvesse um limite de custo na Fórmula 1, teríamos que ‘cortar’ as pessoas”, acrescentou.

“Nós não necessariamente queremos isso. Poderíamos então usá-los em tais projetos (como Le Mans).

“Ainda parece que você pode correr no WEC a um custo razoável com a base do Valquíria.

“Embora a Red Bull nunca tenha estado nas 24 Horas, isso é algo que estamos pensando.

“O principal ônus financeiro seria para a Aston Martin, o que também é claro, porque em Le Mans o fabricante vence. Mas isso se encaixaria bem em nosso conceito”.

 

Confira os últimos vídeos do canal da F1MANIA no YouTube – “Lewis Hamilton eleito o Piloto do Ano em 2018”:

 

“Schumacher não respira com ajuda de aparelhos”, diz jornal britânico:

 

Confira os melhores momentos da Fórmula E na Arábia Saudita:

 

EQUIPES E PILOTOS | FORMULA E 2018/2019 | Campeonato ABB FIA Fórmula E

 

Assista ao “RESUMÃO” das novidades da F-E para temporada 2018/2019?