‘Rei’ da etapa britânica, Ogier busca pentacampeonato antecipado e marca histórica no Mundial de Rally

Vencedor nas últimas quatro edições da prova, francês pode se tornar o segundo maior ganhador de todos os tempos do torneio

Em uma temporada marcada por grandes disputas, mudanças de carros e regulamento, o WRC (Campeonato Mundial de Rally) chega às suas últimas curvas do ano. No próximo final de semana, o francês Sébastien Ogier pode se tornar pentacampeão do torneio, com uma corrida de antecipação. O público brasileiro poderá acompanhar todas as emoções da etapa da Grã-Bretanha, ao vivo, em transmissão pela internet, a partir desta sexta-feira (27).

Com 37 pontos de vantagem na liderança, Ogier precisa terminar a etapa britânica com, pelo menos, 31 pontos de diferença para o segundo colocado. Em cada corrida, o piloto pode fazer, no máximo, 30 pontos, sendo 25 referentes à primeira colocação e mais cinco de bônus do Power Stage. E nesta temporada, somente o belga Thierry Neuville, na Argentina, e o finlandês Jari-Matti Latvala, na Suécia, conseguiram a dobradinha máxima de pontos.

Deste modo, o estoniano Ott Tanak (161 pontos) e Thierry Neuville (160), atualmente segundos e terceiro colocados, precisam correr contra o tempo e mostrar grande desempenho caso queiram adiar o título antecipado do francês e levar a decisão para a última etapa, na Austrália, que acontecerá de 16 a 19 de novembro.

Nesta temporada, Sébastien Ogier venceu duas etapas (Monte Carlo e Portugal), assim como Tanak (Itália e Alemanha). Já Neuville faturou uma a mais do que os principais concorrentes (França, Argentina e Polônia). Com relação aos pódios, o francês o alcançou em oito de 11 oportunidades, enquanto o estoniano e o belga ficaram entre os três primeiros por seis vezes.

O que pesa a favor de Ogier é o seu grande desempenho na etapa britânica. Nos últimos quatro anos, ele subiu ao lugar mais alto do pódio em todas as oportunidades. Em 2016, aliás, faturou o seu tetracampeonato justamente nesta pista. Caso o resultado se repita, ele já garante o penta. Além disso, finda um jejum: desde 1981, a Ford não ganha título de piloto. O último a obter tão façanha foi o finlandês Ari Vatanen, com o Ford Escort RS1800.

Caso Ogier fature o título, se tornará o segundo maior campeão da história do Mundial de Rally. Atualmente, está empatado com os finlandeses Juha Kankkunen (vencedor em 1986, 1987, 1991 e 1993) e Tommi Mäkinen (vitorioso em 1996, 1997, 1998 e 1999). Somente o francês Sébastien Loeb possui mais conquistas. São nove título na carreira.

O público brasileiro poderá acompanhar todas as emoções da etapa da Grã-Bretanha a partir desta sexta-feira (27) até o próximo domingo (29) em transmissão da Red Bull TV pelo link https://www.redbull.tv/live/AP-1Q84GSGWH1W11/fia-world-rally-championship . Na sexta, os amantes da velocidade e da adrenalina podem assistir às 19h. No sábado, em dois horários: às 8h50 (Super Stage) e às 19h. Já no domingo, começará às 20h. Todos os horários são equivalentes ao de Brasília.

Confira, abaixo, os resultados dos três postulantes ao títulos nas últimas temporada da etapa da Grã-Bretanha do Campeonato Mundial de Rally:

2016: Sébastien Ogier (1º); Ott Tanak (2º); Thierry Neuville (3º)
2015: Sébastien Ogier (1º); Ott Tanak (Não completou); Thierry Neuville (Não completou)
2014: Sébastien Ogier (1º); Ott Tanak (7º); Thierry Neuville (4º)
2013: Sébastien Ogier (1º); Ott Tanak (Não disputou); Thierry Neuville (3º)

Por Kaique Ferreira