Às vésperas da estreia, Senna vê Rebellion forte

Um discurso realisticamente otimista está na ponta da língua de Bruno Senna às vésperas da estreia pela equipe Rebellion na abertura do Campeonato Mundial de Endurance – FIA WEC neste domingo na Inglaterra. As 6 Horas de Silverstone serão a primeira das nove etapas do calendário e a expectativa positiva do brasileiro – que dividirá o carro número 31 com os franceses Nicolas Prost e Julien Canal – está baseada no rendimento do carro há cerca de duas semanas nos testes coletivos de Monza. “Pelo que vimos lá, estamos fortes tanto em ritmo de classificação quanto de consistência”, explicou Bruno, que no ano passado ficou em 2º lugar na mesma classe LMP2 pela Extreme Speed Motorsport.

Apesar da confiança, Bruno – que nesta quarta-feira esteve nos boxes do tradicional circuito britânico para os ajustes finais no banco do carro – lembrou que a primeira corrida nem sempre obedece a uma lógica. “No ano passado, chegamos aqui completamente perdidos em relação ao acerto e ganhamos a prova. Antes de mais nada, temos de ver como se encontram os demais em termos de consistência, porque de velocidade estão todos meio parecidos”, observou. Com nove carros, a LMP2 é a mais numerosa e equilibrada das quatro divisões do WEC.

Em Monza, Bruno treinou ao lado apenas de Canal, uma vez que Prost – com quem dividiu os boxes como companheiro de equipe na Prati-Donaduzzi na corrida de duplas da Stock Car em 2015 – se encontrava no México para a etapa da Fórmula E. Canal é o piloto prata da equipe – uma obrigatoriedade do regulamento, que impede a formação de uma trinca apenas com os graduados platinum ou ouro. De acordo com Bruno, Canal tem a velocidade necessária para acompanhar o ritmo exigido pela LMP2. “Ele foi muito bem em Monza. E vamos mesmo precisar dele, porque há muitos pilotos prata bastante velozes. A briga será intensa”, adiantou.

Bruno não quis apontar um favorito para Silverstone. “Ainda não dá para saber se alguém está à frente. A G-Drive andou bastante em Silverstone, e há pelo menos outros quatro carros fortes que devem disputar com a gente. Acredito que a confiabilidade seja a variável determinante. Neste ponto, levamos uma certa vantagem porque nosso carro correu as 24 Horas de Daytona e as 12 Horas de Sebring, o que deu aos nossos técnicos um conhecimento muito bom dos seus problemas e como resolvê-los.”

Os treinos oficiais serão abertos na sexta-feira. A ordem de largada está marcada para sábado, enquanto a largada das 6 Horas de Silverstone será autorizada às 8 horas (Brasília) de domingo.