Pane elétrica rouba chances de Bruno Senna em Le Mans

Uma pane elétrica fulminou as chances de Bruno Senna e seus parceiros nas 24 Horas de Le Mans, terceira etapa do Campeonato Mundial de Endurance. Cerca de uma hora após a largada no sábado, o Ligier JS P2-Nissan começou a apresentar falhação, foi recolhido aos boxes e exigiu muito trabalho dos técnicos da RGR Sport by Morand na investigação da causa. O protótipo retornou à pista, mas o problema voltou a se manifestar e só na segunda parada é que uma vela rachada foi localizada. Mas o prejuízo já estava contabilizado: com a perda de mais de 30 minutos, o trio se atrasou e acabou apenas na 10ª colocação na classe LMP2.

Apesar das dificuldades, Bruno e companheiros conseguiram levar o carro à bandeirada e minimizar o prejuízo – salvaram os pontos relativos à 6ª colocação, já que quatro equipes que terminaram à frente não disputam a temporada regular. “Ao menos deu para completar as 24 Horas pela primeira vez depois de quatro tentativas”, comentou Bruno. A quebra foi determinante para o resultado abaixo das expectativas. “Nosso carro nunca esteve à altura dos mais rápidos, mas ainda seria possível chegar em terceiro se não fosse a quebra”, ressaltou.

Com os resultados deste fim de semana, os vencedores Gustavo Menezes, Nicolas Lapierre e Stéphane Richelmi se isolaram na ponta da classificação de pilotos da LMP2 e foram beneficiados pela pontuação dobrada distribuída na etapa. Bruno, Gonzalez e Albuquerque, que compartilhavam a liderança, caíram para a terceira colocação. No próximo fim de semana, Bruno voltará a participar do tradicional Festival de Velocidade de Goodwood, na Inglaterra.