No pódio do Bahrein, Bruno Senna comemora vice na LMP2

Trio da RGR Sport chega em segundo na última etapa do Campeonato Mundial

SÃO PAULO – Foi difícil, como já era esperado, mas o trio formado por Bruno Senna, o mexicano Ricardo Gonzalez e o português Filipe Albuquerque garantiu neste sábado o vice-título da classe LMP2 do Campeonato Mundial de Endurance – FIA WEC. Os pilotos da RGR Sport terminaram em segundo nas 6 Horas do Bahrein, última etapa da temporada, e foram superados apenas pelo Oreca 05-Nissan da G Drive, defendida pelo russo Roman Rusinov, pelo alemão René Rast e pelo inglês Alex Brundle. Rusinov era o único com chances de superar o time do brasileiro, mas precisava que Bruno e seus parceiros não passassem do 4º lugar.

O resultado coroou uma ótima campanha da RGR Sport. “Fizemos sete pódios em nove corridas. Sofremos problemas com o motor em Spa e Le Mans, e esses resultados acabaram fazendo toda a diferença. Mas só posso estar satisfeito com essa colocação. Fizemos tudo o que era possível nas condições que tínhamos, e ainda levando em conta que essa era a primeira experiência da equipe na LMP2. Enfrentamos adversários duros, como os campeões da Signatech-Alpine, e a G Drive, que venceu as últimas três provas”, lembrou Senna.

A despedida do calendário no circuito do Bahrein viu uma das melhores atuações de Senna em 2016. Ele largou em terceiro, cumpriu os dois primeiros turnos e chegou a liderar o terço inicial. “O carro estava muito bom no início, quando sai com pneus velhos. Estranhamente, piorou no terceiro stint, depois que coloquei um jogo zero pneus. Com a queda de rendimento, chegamos a despencar para quinto na vez do Ricardo, mas felizmente o Filipe fez muito bem a parte dele e recuperou as posições perdidas”, elogiou.

Senna permanecerá na LMP2 em 2017, mas ainda avalia as possibilidades. Ele espera pela posição da RGR Sport, equipe mexicana de propriedade do parceiro Gonzalez, mas considera também a possibilidade de mudança para uma equipe da qual já recebeu proposta. “Tenho uma ótima relação com a RGR Sport e é natural que eles tenham a preferência neste momento”, justificou. Antes do final do ano, Senna estará na Nova Zelândia para cumprir compromissos com a McLaren.

O resultado das 6 Horas do Bahrein:

1 – Roman Rusinov, René Rast e Alex Brundle, Oreca 05-Nissan, 184 voltas
2 – Bruno Senna, Filipe Albuquerque e Ricardo Gonzalez, Ligier JS P2-Nissan, a 6s840
3 – Gustavo Menezes, Nicolas Lapierre e Stéphane Richelmi, Alpine A460-Nissan, a uma volta
4 – Pipo Derani, Ryan Dalziel e Chris Cumming, Ligier JS P2-Nissan, a uma volta
5 – Tom Dillman, Giedo Van der Garde e Sean Gelael, Ligier JS P2-Nissan, a uma volta
6 – David Cheng, Ho-Pin Tung e Paul Loup Chatin, Alpine A460-Nissan, a duas voltas
7 – Julien Canal, Roberto Gonzalez e Roberto Mehri, Oreca 05-Nissan, a duas voltas
8 – Vitaly Petrov, Kirill Ladygin e Victor Shaitar, BR01-Nissan, a cinco voltas
9 – Nicolas Minassian, Maurizio Mediani e Mikhail Aleshin, BR01-Nissan, a oito voltas
10 – Matthew Rao, Richard Bradley e Alex Lynn, Oreca 05-Nissan, a nove voltas

A classificação final do campeonato de pilotos da LPM2:

1 – Gustavo Menezes, Nicolas Lapierre e Stéphane Richelmi, 199 pontos (campeões)
2 – Bruno Senna, Filipe Albuquerque e Ricardo Menezes, 166
3 – Roman Rusinov, 162

Via assessoria