Rubens Barrichello terá Augusto Farfus como dupla para abertura da Stock

Campeonato terá início em março, com a já tradicional corrida de duplas, em Curitiba. Campeão da temporada 2014 correrá com o mesmo piloto do ano de seu primeiro título

Existe sorte no automobilismo? Se a resposta para essa pergunta for afirmativa, então Rubens Barrichello, piloto da Medley Full Time na Stock Car, já garantiu o seu amuleto para essa temporada. Na já tradicional corrida em duplas que abre o campeonato, no dia 6 de março, ele dividirá seu cockpit com Augusto Farfus, mesmo parceiro de 2014, ano de seu primeiro título na categoria.

A prova especial marca a última do Autódromo Internacional de Curitiba, que será demolido para dar lugar a um empreendimento comercial. E o circuito deixará saudades para Barrichello, já que foi nessa pista que o paulistano ergueu o troféu da Stock.

Mas o traçado do Sul do país não é desconhecido para Farfus. O piloto da DTM (categoria de turismo da Alemanha) é curitibano, e voltará ao local onde começou sua carreira no automobilismo.

– É um prazer poder participar novamente da corrida de duplas com o Rubens, um dos pilotos brasileiros com maior destaque no cenário mundial. Também será muito especial por correr em casa, onde já venci no WTCC, e provavelmente será a última chance que terei de correr lá, antes do encerramento das atividades no autódromo – comentou Farfus.

Na temporada 2014, os dois terminaram a prova em duplas, em Interlagos (SP), na nona colocação, com o convidado acertando a volta mais rápida do dia. Na sequência do ano, seis pódios (duas vitórias) colocaram Barrichello no topo da classificação, 10,5 pontos à frente de Átila Abreu.

– É uma oportunidade única e importante para mim estar no Brasil, na principal categoria nacional, em um carro competitivo, onde poderemos brigar pela vitória, e quem sabe, poder ajudar o Rubens no caminho para seu segundo título – completou o convidado.

Farfus, de 32 anos, não é alheio às disputas em carros como o da Stock Car. Entre 2005 e 2010, ele guiou os carros da Alfa Romeo e BMW no WTCC (mundial de turismo), fechando o ano duas vezes em terceiro e outras duas em quarto. Pela DTM, desde 2012, foi o segundo melhor em 2013, também pela BMW.

– O Farfus é um piloto com um talento fora do normal, e me sinto muito honrado em dividir o carro 111 com ele novamente. E além de ser um bom amigo, vai guiar em uma pista que é a casa dele, então, me sinto muito tranquilo e entusiasmado por estar com a gente – disse Rubinho.

  • raul fernandes de melo

    ESSA LESMA LERDA DO PÉ DE CHINELO AINDA CORRE??????? O QUE ESSA TARTARUGA GANHOU????? ATÉ QUANDO ESSE JABUTI VAI ENGANAR DIRIGINDO UM CARRO????? ESTÁ MAIS NA HORA DESSE CÁGADO ATRASADO PARAR DE CORRER. SAUDADES DO EMERSON, DO CARLOS PACE, DO PIQUET E DO INESQUECIVEL AYRTON SENNA!!!!!!!

    • Paulo Imai

      Td bem que ele não conseguiu ser campeão mundial na F1,mas vc sabe qtas vitórias ele teve na F1?

      • kiko

        e da vovozinha tem saudade tambem