Pizzonia “sobrevive” e salva pontos em Goiânia

O que parecia um fim de semana animador na abertura da temporada da Stock Car se transformou num exercício de sobrevivência para a Equipe Prati-Donaduzzi neste domingo em Goiânia. Um múltiplo acidente ainda na primeira volta envolveu os pilotos Julio Campos e Antonio Pizzonia, que partiram respectivamente em 8º e 11º, obrigou os mecânicos a se superarem para colocar os carros em condições mínimas de competitividade na segunda bateria, mas a recompensa veio no final: com um sofrido 12º lugar, Pizzonia garantiu os suados três pontos para a equipe comandada pelo diretor-técnico Rodolpho Mattheis.

Foi um domingo amargo para a Equipe Prati-Donaduzzi, de volta depois do ano afastada da categoria. Pizzonia perdeu 20 voltas nos boxes, acompanhando os reparos no carro, e entrou na segunda prova no sacrifício, com a meta de buscar ao menos a pontuação possível. Campos nem isso: com danos mais severos, só conseguiu largar dos boxes no complemento da rodada dupla, recebendo a bandeirada em 15º. Queixou-se da dificuldade com o volante torto, enquanto Pizzonia relatou uma deficiência no sistema de freios.

Mattheis, no entanto, manteve o discurso otimista para o prosseguimento do calendário, marcado para dia 23 próximo no Velopark (RS). “O treino classificatório foi bom. Acho que não conseguimos entregar todo o nosso potencial. Tínhamos condições de colocar o carro do Júlio entre os cinco melhores do grid e o Pizzonia entre os 10. Foi um início OK de classificação, mas corridas são corridas. Acabou havendo um enrosco que tirou a chance de nossos pilotos brigarem lá na frente na primeira corrida. É difícil avaliar o ritmo na outra. Tentamos recuperar os carros, mas nunca fica 100% em termos de acerto. O do Júlio foi afetado no aerokip, na passagem do óleo do câmbio, teve dois pneus furados, o extrator traseiro, o extrator central, escapamento lateral, capô dianteiro… Foi uma bagunça. O do Pizzonia sofreu um pouquinho menos, o que nos possibilitou correr com a preparação para a segunda prova”, comentou. “Fizemos o que deu e agora temos de continuar trabalhando para alcançar os resultados que hoje não conseguimos encaixar”, completou.

A rodada dupla apresentou as vitórias do pole Daniel Serra (RC), que liderou a primeira etapa de ponta a ponta, e Ricardo Zonta (Shell Racing), que não completou a primeira e aproveitou as melhores condições de pneus e maior número de utilizações do botão de ultrapassagem para ganhar pela segunda vez na Stock Car.