Neuville vence o Rally da Suécia e toma a liderança das mãos de Ogier

O belga torna-se apenas o terceiro piloto não-nórdico a ganhar o único rali de inverno puro do WRC

O gelado Thierry Neuville manteve a calma no calor de uma luta furiosa para ganhar o Rally da Suécia no domingo à tarde e assumir a liderança do Campeonato Mundial de Rali da FIA.

O belga tornou-se apenas o terceiro piloto não-nórdico a ganhar o solitário rali puro de inverno do calendário e acabou com uma agonizante espera de 12 meses depois de deixar a liderança confortável no ano passado.

Ele superou uma falha elétrica com o sistema de mudança de marcha da Hyundai, uma rodada em um banco de neve e uma pressão extrema do pelotão de perseguição para ganhar o encontro de quatro dias em estradas florestais cobertas de neve e gelo por 19.8sec.

“Foi um fim de semana incrível. Não esperávamos ser tão rápido aqui neste ano, mas a equipe e o carro nos deram a chance de lutar pela vitória. Nós merecemos no ano passado, ainda mais este ano”, disse Neuville.

Ele finalmente libertou-se de seus perseguidores no sábado à tarde e facilitou os três testes finais de velocidades do domingo para liderar o irlandês Craig Breen, dirigindo um Citroën C3, para quem o segundo lugar foi o melhor resultado da carreira.

Breen subiu a segundo na manhã de sábado quando Andreas Mikkelsen rodou exatamente no mesmo ponto que Neuville. Ele manteve sua compostura para impedir o norueguês, companheiro de equipe do vencedor do rali, por 8.5sec.

Esapekka Lappi perseguiu Neuville no início até que ele despencou na ordem depois de enterrar seu Toyota Yaris em um banco de neve. Ele lutou e ganhou dois lugares nas três etapas finais para terminar em quarto, 17,5sec atrás de Mikkelsen.

Um erro no estágio final de Hayden Paddon tornou a vida mais fácil para Lappi. O neozelandês estragou o seu i20 a alguns quilômetros do final e seguiu o finlandês por 8.6sec.

Depois de apenas um dia de testes pré-evento, Mads Østberg foi sexto em seu primeiro evento em um C3. O norueguês correu até o segundo lugar, mas ele despencou na ordem com a falta de conhecimento sobre o carro e uma falta de confiança em seu ajuste custando tempo.

Jari-Matti Latvala, que entregou a Toyota Gazoo Racing uma vitória de conto de fadas na última temporada, apenas a segunda participação do fabricante japonês no nível superior após uma ausência de 17 anos, foi sétimo após ser atrasado por um diferencial dianteiro problemático e condições adversas da estrada.

O finlandês Teemu Suninen ficou em sétimo lugar no Ford Fiesta e o principal piloto do M-Sport World Rally Team, que liderou a classificação dos fabricantes após o Rally de Montecarlo do mês passado, sofreu um fim de semana de pesadelo.

Ott Tänak e o vencedor de Monte Carlo, Sébastien Ogier, perderam uma grande quantidade de tempo na perna de abertura da sexta-feira enquanto seguiam por muita neve. Não conseguiram recuperar terreno perdido, terminando em nono e 11º.

O campeonato viaja para o México no próximo mês para o primeiro evento em estradas de cascalho de 2018. Rally Guanajuato México será realizado em León de 8 a 11 de março.