Manor Ginetta se retira de Spa devido à problemas financeiros

A Ginetta confirmou que a equipe Manor LMP1, foi forçada a desistir da disputa no mundial de endurance (WEC) em Spa, devido à problemas financeiros.

Um comunicado emitido pela Ginetta, imediatamente após a qualificação, na qual os dois carros – G60-LT-P1 com motor Mecachrome – não funcionaram, citou problemas com a garantia de fundos do patrocínio, prometidos pela empresa chinesa TRS. Os dois carros da Manor realizaram apenas uma volta de instalação, em uma das três sessões de treinos que antecederam a qualificação das 6 Horas de Spa, para este final de semana.

Em comunicado a empresa disse: “Os fundos necessários para a Ginetta eram devidos há algum tempo e, embora entendamos que a TRS tem trabalhado com seus patrocinadores para resolver os problemas, sem pagamento, a Ginetta não pode permitir que os carros corram.”

A Ginetta acrescentou: “Continuamos empenhados em trabalhar com o CEFC TRSM Racing (Manor). A situação atual é um problema de fluxo de caixa a curto prazo, que não deverá afetar a participação nas 24 Horas de Le Mans”.

Apesar do comunicado, a LMP2 squad KCMG, que é a primeira entrada na lista de reserva para Le Mans, pode já ter sido alertada a se preparar para correr, no caso a Ginetta Manor seja incapaz de competir.

Lawrence Tomlinson, chefe da Ginetta, comentou: “Chegamos a uma situação em que uma equipe britânica com excelente habilidade, kit e pessoal, além de um par de carros LMP1 com entradas confirmadas e totalmente pagas para a 2018/19 FIA WEC, são incapazes de correr simplesmente, porque os fundos não estão chegado”, concluiu Tomlinson.