Ryan Newman surpreende e garante a vitória na etapa de Phoenix

Uma bandeira amarela a seis voltas do final mudou o destino da quarta etapa na NASCAR CUP Series em 2017. A vitória ficou com Ryan Newman, que encerrou um jejum de 126 provas. Kyle Busch tinha a corrida nas mãos. O piloto da Joe Gibbs liderava desde uma rodada de pit stops faltando 120 voltas, quando superou Chase Elliott. Uma batida de Joey Logano nas voltas finais juntou o pelotão e quase todos os pilotos foram aos boxes. Com pneus velhos, Newman disparou na frente e garantiu um importante resultado desbancando os favoritos em Phoenix.

Confira como foi a prova

A largada teve como pole position, Joey Logano ao permanecer na primeira colocação. O competidor liderava com Kyle Larson, Ryan Blaney, Brad Keselowski e Dale Earnhardt Jr, que completava os cinco primeiros colocados no início da prova. Com 16 voltas em Phoenix, poucas mudanças foram vistas entre os pilotos. O titular do carro #22 liderava sem muitos problemas, com uma vantagem de mais de um segundo sobre o segundo colocado, Larson. Na 28ª volta foi acionada a primeira bandeira amarela. O motivo foi quando Corey Lajoie acabou perdendo o controle do carro e assim acertou o muro, mas logo voltou ao traçado, caindo para o final do grid. Os ponteiros aproveitaram para fazer a parada nos boxes. Keselowski, Larson, Logano e Earnhardt Jr foram alguns dos pilotos onde optaram pelo pit-stop, enquanto Logano seguia na ponta. Com a relargada, as posições se mantinham na pista. No final do primeiro segmento, os carros eram bem consistentes no oval de Phoenix. Faltando nove voltas para o final da primeira parte, a diferença entre os dois primeiros caiu de 0s7 para 0s2, e o piloto do carro número #42 começou a sua caçada ao adversário. Mas sem obter sucesso, foi quando Joey Logano terminou na primeira colocação ao fim do primeiro segmento da corrida.

Com a bandeira amarela, os pilotos se encaminharam para abastecer e trocar os pneus. Na primeira parte da prova, Joey Logano seguia na frente. Logo atrás vinham Larson, Keselowski, McMurray e Kyle Busch. Na relargada da segunda parte da prova, o piloto da Ford teve que segurar Larson e Elliott, que sem sucesso acabou caindo para a terceira colocação. Quem tomou a ponta foi Chase Elliott. Faltavam 29 voltas, era Elliot quem estava na frente. Mais atrás, na briga pela quarta colocação, o duelo que todo o público esperava, entre Logano e Kyle Busch, que acabaram se encontrando. No entanto, nada da ação esperava aconteceu de fato. Assim o titular da Toyota ultrapassou Joey, assumindo então o quarto lugar da prova. Já na segunda bandeira amarela foi, novamente, causada por Lajoie. Em um aparente problema de freio, ele acabou em direção ao muro, chocando-se contra ele. Mais uma vez os competidores aproveitaram para passar pelos boxes. Larson, Keselowski, Elliott e Kyle Busch todos optaram por assim fazer o pit-stop, e quem saiu na frente foi o líder Elliott com seu carro #24.

Por excesso de velocidade, Joey Logano acabou punido por excesso de velocidade nos boxes. Na relargada dos carros, Elliott conseguiu manter a primeira posição, com Larson, Kyle Busch, Jimmie Johnson, McMurray, Jones, Blaney, Hamlin e Harvick fechando os 10 ponteiros. No final do segundo segmento, Chase Ellitott aumentou a vantagem para o restante do pelotão. O piloto sustentava uma larga vantagem superior a 2s5 para os demais e terminou garantido o resultado da segunda parte na prova de Phoenix.

O terceiro segmento da prova começou com os pilotos aproveitando a bandeira amarela para mais uma vez foram aos boxes. Quando foi dada a bandeira verde em Phoenix, Elliott acabou perdendo a ponta para Kyle Larson. No entanto, ele retomou a primeira colocação após o susto da relargada. Com 166 giros, Elliott liderava, com Larson, Busch, Keselowski e Johnson fechando os cinco ponteiros nesse instante. Na volta 192, mais uma bandeira amarela quando o pneu de Matt Kenseth estourou, e o piloto acabou enchendo o muro do traçado.

Então, os competidores aproveitaram os pits abertos para o abastecimento e troca de pneus. Elliott, Keselowski, Larson e Kyle Busch optaram por passar pelos boxes, com o piloto do carro #18 saindo na frente e assumir a ponta. Na relargada, Kyle Busch consegue se manter na liderança, era seguido por Keselowski, Elliott, Larson e Harvick. Mas foi necessário mais uma bandeira amarela. Dessa vez, causada pelo acidente de David Hagan, que foi acertando por Gray Gaulding, e os dois pararam no muro. Na relargada, Busch ficou na ponta, enquanto o duelo entre Larson e Keselowski pela segunda colocação era animada. Quem acabou levando a melhor foi o piloto do carro #2. Faltavam 62 voltas para o fim, e Kyle Busch permaneceu na ponta mostrando um ritmo constante. O competidor sustentava mais de três segundos dos demais pilotos. Poucos giros depois, mais uma bandeira amarela. Cole Whitt acabou passando reto e acertou o muro. Muitos competidores foram aos boxes. Do pelotão da frente, Kyle Busch, Keselowski, Harvick e Larson acabaram optando pelo pit-stop, com o #18 mantendo a ponta. O recomeço aconteceu na volta 259, Kyle Busch era seguido pelo xará Kyle Larson, enquanto isso Harvick era o terceiro colocado. Com menos de 20 voltas para o final, Kyle Busch vinha com vida fácil e se caminhando para a vitória em Phoenix.

O titular da Toyota mostra uma vantagem de 2s6, sem problemas para manter o ritmo competitivo. Mas faltando cinco voltas para o término do fim quando, por problemas no carro, Logano acabou acertando o mudo da pista. Foi preciso então mais uma bandeira amarela. E grande parte do pelotão foi para troca de pneus. Dos pilotos que estavam na parte da frente, quem acabou voltando na ponta para a pista foi Larson. Ryan Newman, Rycky Stenhouse Jr e Martin Truex Jr optaram por permanecer no traçado, e ocupavam as três posições da ponta. Na relargada, Newman conseguiu segurar os adversários e ainda mostrar grande ritmo, mantendo a liderança. Larson vinha na caça dos adversários, com Kyle Busch em terceiro lugar, e assim Ryan Newman recebeu a bandeira quadriculada garantindo sua vitória na prova de Phoenix.