Viñales vence GP da Argentina e segue líder do Mundial

A Movistar Yamaha MotoGP está em festa. Os dois pilotos da equipe garantiram as primeiras colocações no Grande Prêmio Motul da Argentina, prova realizada na tarde deste domingo (9) no circuito Termas de Rio Hondo. Maverick VIÑALES (#25) foi o grande vencedor da corrida, que marca a 2ª etapa do MotoGP. Com o resultado, o espanhol segue líder absoluto no Mundial com duas vitórias consecutivas. A segunda posição foi para o italiano Valentino ROSSI (#46), que confirmou a dobradinha da escuderia japonesa.

Mas este excelente e inesperado resultado da Yamaha no GP da Argentina passou por uma série de eventos até culminar nos dois pilotos no alto do pódio. A primeira dúvida era o clima. A chuva, que marcou presença nos treinos classificatórios, deu uma trégua e a prova foi realizada com o asfalto seco. Já a maior dificuldade seria mesmo na pista: vencer o atual campeão Marc MARQUEZ (#93), da equipe Repsol Honda Team, que havia feito a pole position e estava voando baixo no circuito argentino.

Exatamente às 16h da tarde nublada deste domingo, os pilotos iniciaram a disputa por pontos importantes no classificatório geral. O atual líder do campeonato, Marc Marquez, largou bem e disparou na ponta. Cal CRUTCHLOW (#35), da equipe LCR Honda, pulou para a vice-liderança e a dupla da Yamaha ganhou três posições, ficando Viñales em terceiro e Rossi em quarto.

Tudo parecia favorável à equipe Honda. Com um excelente acerto na moto, Marquez, já na segunda volta, abria dois segundos de vantagem para os adversários. Confiante e acelerando tudo o que podia, o espanhol abriu a terceira volta e, ao entrar na Curva 2, perdeu o controle da moto e passou reto na curva, indo parar somente nas britas da área de escape. Fim de prova para o campeão mundial.

Com Marquez fora da disputa, Viñales saltou para a liderança e Rossi, para a terceira posição. Mas entre o italiano heptacampeão da MotoGP e o ponteiro havia a presença de Cal CRUTCHLOW (#35), da equipe LCR Honda. Neste momento iniciou uma longa perseguição de Rossi ao britânico, que perdurou por cerca de 15 voltas. Com paciência, Rossi esperou o momento certo e, restando sete voltas para o fim da prova, fez uma ultrapassagem limpa que foi correspondida pelo forte aplauso da torcida argentina.

Sem forças para dar o troco e retomar a vice-liderança, Cal Crutchlow se manteve na terceira posição e viu Rossi abrir uma pequena vantagem. A confirmação do excelente desempenho da equipe Yamaha veio na sequência. Viñales manteve uma regularidade impressionante, variando apenas dois décimos de segundo por volta. Após 41 minutos e 45 segundos de corrida, o espanhol recebeu a bandeirada e comemorou sua segunda vitória na temporada. Rossi faturou a segunda posição, logo à frente de Crutchlow em terceiro. Seguindo a classificação final do pódio, Alvaro BAUTISTA (#19), da equipe Pull&Bear Aspar Team, foi o quarto colocado e Johann ZARCO (#5), da Monster Yamaha Tech 3, o quinto.

Mas se para a Yamaha a rodada da Argentina foi sinônimo de comemoração, para a Honda foi um desastre completo. Após o abandono de Marquez nas primeiras voltas, a Curva 2 decretaria o fim da participação da equipe Repsol nesta etapa do Mundial. Restando 12 voltas para o fim da prova, Dani PEDROSA (#26) replicou a queda do colega a saiu da pista quase que da mesma forma, parando somente nas britas. Fim de corrida para Pedrosa.

Outros incidentes também marcaram a disputa do GP da Argentina. Jorge LORENZO (#99), da equipe Ducati Team, foi o primeiro a abandonar a prova ao cair logo na Curva 1 da primeira volta. Alex RINS (#42), da Team SUZUKI ECSTAR, entrou na lista dos abandonos, assim como Andrea DOVIZIOSO (#4), da Ducati Team, e Aleix ESPARGARO (#41), da Aprilia Racing Team Gresini, que se envolveram num acidente restando 11 voltas para a bandeirada.

 

Confira abaixo a classificação final com os 10 primeiros colocados da categoria MotoGP no Grande Prêmio Motul da Argentina:

1º – Maverick VIÑALES (#25), da Movistar Yamaha MotoGP
2º – Valentino ROSSI (#46), da Movistar Yamaha MotoGP
3º – Cal CRUTCHLOW (#35), da LCR Honda
4º – Alvaro BAUTISTA (#19), da Pull&Bear Aspar Team
5º – Johann ZARCO (#5), da Monster Yamaha Tech 3
6º – Jonas FOLGER (#94), da Monster Yamaha Tech 3
7º – Danilo PETRUCCI (#9), da OCTO Pramac Racing
8º – Scott REDDING (#45), da OCTO Pramac Racing
9º – Jack MILLER (#43), da EG 0,0 Marc VDS
10º – Karel ABRAHAM (#17), da Pull&Bear Aspar Team

 

Texto: Eduardo Coutelle

  • Diego Guedes

    Viñales tem tudo para ser campeão este ano, basta manter a regularidade.