Com uma estratégia perfeita, Márquez vence e abre vantagem no campeonato

A Formiga Atômica fez a troca de moto no momento perfeito e garantiu a vitória, Rossi foi apenas o oitavo.

E o GP da Alemanha que começou com a pista molhada teve a vitória de Marc Márquez. O espanhol da Honda fez uma estratégia de troca de motos no momento certo e venceu até de forma tranquila. Crutchlow cruzou em segundo, enquanto Dovizioso ficou em terceiro.

Com a pista molhada a largada foi dada para a etapa alemã da MotoGP. Márquez se manteve a frente, espremendo Rossi, curvas depois, o italiano conseguiu superar o espanhol, assumindo a ponta. Dovizioso também se aproveitou e passou o piloto da Honda, que caiu para terceiro.

Na volta dois, Petrucci também conseguiu superar Marc Márquez, enquanto Lorenzo aparecia entre os dez primeiros. Ainda na mesma volta, Dovizioso conseguia passar Rossi, assumindo a ponta, Rossi ainda perdera a posição para Petrucci, caindo para terceiro.

Petrucci começou a pressionar o líder da Ducati, tudo isso nas três primeiras voltas. Depois de tanto tentar, o italiano conseguiu superar seu conterrâneo.

Faltando 25 voltas para o final, a ordem era: Petrucci, Dovizioso, Rossi, Miller e Márquez.

Lorenzo ia perdendo posições atrás de posições, ao final da volta 10, o espanhol já era apenas o décimo quinto.

A pista começou a ficar escorregadia demais para pneus de chuva e molhada demais para pneus slicks, com isso o líder da prova, Petrucci caiu, deixando a liderança para o Dovizioso. Márquez também foi dar uma passeada fora da pista, caindo pra nono.

A briga pelo terceiro lugar era de Barberá, com Miller. Os dois ficaram invertendo posições.

A pista começou a formar um trilho seco e ficava a dúvida se já valeria a pena os pilotos irem para os boxes, trocar de moto. Há 16 voltas do fim, Barberá superava Rossi, subindo para a segunda posição.

A treze giros do fim, Márquez foi para os boxes para trocar de moto, enquanto isso, Rossi dava o troco em Barberá e voltara a vice liderança da prova.

Os pneus dos dianteiros estavam muito gastos, mas eles demoraram para parar e isso fazia com que Márquez que já tinha trocado de moto, se aproximasse muito dos líderes.

Faltando 8 voltas para o fim, eles entraram e fizeram sua trocas. Miller ficou na pista, assumindo a ponta e Márquez já subia para a segunda posição.

Na volta seguinte, Márquez assumia a ponta de forma fácil, ficando livre para a vitória. A estratégia adotada por Rossi e Dovizioso não funcionou, fazendo os dois pilotos caírem muito de posições. Dovi caiu pra terceiro e Rossi para oitavo.

Márquez seguia tranquilo para a vitória, abrindo mais de 20 segundos para Redding, que era o segundo. Enquanto isso Crutchlow superava Dovizioso, indo para o pódio em terceiro.

Muito mais rápido, Crutchlow ainda teve tempo de buscar Redding e ganhar a segunda posição. E Márquez cruzava a linha de chegada, ficando mais líder ainda do campeonato. Crutchlow chegou em segundo e Dovizioso, passou Redding na última curva, chegou em terceiro.

 

Confira o resultado da etapa alemã da MotoGP:

1 – Marc Márquez – Honda – 47min03s239
2 – Cal Crutchlow – Honda – +9.857s
3 – Andrea Dovizioso – Ducati – +11.613s
4 – Scott Redding – Ducati – +11.992s
5 – Andrea Iannone – Ducati – +22.755s
6 – Dani Pedrosa – Honda – +25.920s
7 – Jack Miller – Honda – +26.043s
8 – Valentino Rossi – Yamaha – +26.449s
9 – Hector Barberá – Ducati – +26.614s
10 – Alvaro Bautista – Aprilia – +31.274s
11 – Eugene Laverty – Ducati – +41.208s
12 – Maverick Viñales – Suzuki – +42.158s
13 – Bradley Smith – Yamaha – +1:03.129s
14 – Aleix Espargaró – Suzuki – +1:06.091s
15 – Jorge Lorenzo – Yamaha – +1:17.694s
16 – Tito Rabat – Honda – +46.018s
17 – Loris Baz – Ducati – +58.710s
18 – Yonny Hernandez – +27.511s

Não completaram
Pol Espargaró – Yamaha
Danilo Petrucii – Ducati

  • Fernando Carneiro

    Que texto horrível…