Ganassi muda de Chevrolet para Honda na temporada da Indy 2017

A Chip Ganassi anunciou na última semana que vai deixar a Chevrolet para o usar motores Honda a partir da temporada de 2017 da Fórmula Indy.

Ganassi utilizou motores Honda até 2013 antes de trocarem para a Chevrolet, mas o fabricante japonês fez questão de voltar para o time na tentativa de acabar com o domínio Penske-Chevrolet obtido em 2016.

“A associação Honda-Ganassi é uma das mais bem sucedidas na história dos programas de corrida norte-americanas da Honda”, disse o presidente de performance e desempenho da Honda, Art St. Cyr.

“A organização Ganassi foi um dos nossos parceiros quando a Honda ganhou seu primeiro (CART) campeonato de fabricantes em 1996, e um piloto da Ganassi, Jimmy Vasser, foi o primeiro de nossos pilotos a ganhar um título naquele mesmo ano. A parceria Honda-Ganassi rendeu 77 vitórias e vários campeonatos da série em ambos CART e IndyCar, incluindo as três vitórias de Dario Franchitti na Indy 500 e a temporada de Scott Dixon em 2013. Nos parabenizamos pelo retorno da nossa parceria e estamos ansiosos para volar a vencer juntos em 2017”, disse Art St. Cyr.

Honda e Ganassi têm uma longa história juntos, onde ganharam 9 dos 11 títulos de campeão por equipe e 77 de suas 102 vitórias ao londo de 12 anos de parceria.

“Tivemos uma relação longa e bem sucedida com a Honda ao longo dos anos e estamos ansiosos para começarmos novamente”, disse o proprietário da equipe Chip Ganassi.

“Eu me sinto retornando para casa depois de ter passado 12 anos fora dela. Muito do sucesso da nossa organização tem sido com o poder da Honda em nossos carros e por isso estamos muito animados”, acrescentou Ganassi.

Em 2016, a equipe contou com os pilotos Scott Dixon no carro número 9, Tony Kanaan no número 10, Charlie Kimball no 83 e Max Chilton no número 8. Dixon, Kimball e Chilton são esperados para renovar e Kanaan está atualmente em negociação para permanecer na equipe para próxima temporada.

Desde a introdução dos kits aerodinâmicos em 2015, as equipes com motores Chevrolet tiveram uma vantagem decisiva sobre a Honda, mas parte do motivo foi que a Chevrolet teve duas equipes com quatro carros, incluindo Penske e Ganassi.

A equipe de topo da Honda durante esses anos foi a Andretti Autosport com quatro carros, dois carros na Schmidt-Peterson Motorsports e um único carro na Rahal Letterman Lanigan Racing.

Em 2016, os pilotos da Penke venceram 10 das dezesseis 16 corridas, incluindo cinco 5 vitórias de Simon Pagenaud no caminho para conquistar seu primeiro título da série.