Erro no cálculo de combustível obriga Leist a fazer parada extra na volta final em Indianápolis

Parada extra custou sete colocações no final e importantes pontos no campeonato; o mais jovem piloto do grid, piloto da AJ Foyt, foca agora em sua estreia na tradicional 500 Milhas de Indianápolis

Apesar das dificuldades nos treinos livres e classificatório, Matheus Leist, o mais jovem piloto do grid da Indy (com apenas 19 anos), vinha fazendo uma boa corrida de recuperação na quinta etapa do campeonato, disputada hoje no circuito misto de Indianápolis. Mas a equipe AJ Foyt acabou chamando o brasileiro para uma parada extra no final faltando apenas uma volta para a bandeirada após um erro no cálculo de combustível indicar que o brasileiro teria pane seca caso não fizesse um novo pit stop.

“Foi uma pena ter que fazer este splash & go, pois acabamos perdendo sete posições na volta final. Foi uma corrida intensa, economizando combustível em todas as voltas na programação apontada pela equipe, mas infelizmente acabou sendo necessária a parada extra”, diz Leist, que acabou concluindo a corrida na 21ª colocação, após passar praticamente toda corrida dentro do top-15.

“O importante agora é focar nas 500 Milhas de Indianápolis, onde nosso carro se mostrou bastante eficiente nos testes que realizamos aqui. Além disso, no ano passado fiz na corrida preliminar a minha estreia em ovais e logo com uma vitória na Freedom 100. Hoje fiz minha estreia como piloto da Indy no circuito misto e agora não vejo a hora de fazer minha estreia nas 500 Milhas”, diz Leist, campeão da F-3 Inglesa em 2016 e que neste ano passou a integrar o time de pilotos Cimed Racing, a maior plataforma de investimento do automobilismo brasileiro.

Como manda a tradição, a próxima etapa do campeonato tem formato diferente, com os treinos classificatórios já sendo disputados no próximo final de semana. A 102ª edição da Indy-500 será no dia 27 deste mês.