Desapontado com passagem pela Ganassi, Tony Kanaan quer deixar legado na AJ Foyt

Tony Kanaan afirmou que ficou desapontando com sua passagem pela Chip Ganassi Racing e aproveitou a chance para reconstruir uma equipe voltada à seus interesses em 2018 com a AJ Foyt.

Kanaan, campeão da IndyCar com a Andretti em 2004, ganhou uma corrida em seus quatro anos com a Ganassi, em 2014. Em 2015 foram três pódio contra dois em 2016, e um pódio em 2017.

A Ganassi agora retornou para apenas dois carros mantendo Scott Dixom e contratando Ed Jones, depois que o contrato com Brendon Hartley não foi adiante.

Kanaan, Max Chilton e Charlie Kimbal deixaram a equipe, mas Kanaan já estava em negociações com a AJ Foyt sobre sua transferência.

“Às vezes você tem que aceitar que as coisas não estão funcionando”, disse Kanaan à ‘Autosport’.

“Eu era parte de uma ótima organização na Ganassi. Eu só tenho coisas boas a dizes sobre eles, mas as vezes não funciona.

“Aprendi com a experiência que, às vezes, você está na melhor equipe com as melhores pessoas, mas isso não significa que você possa realizar o seu melhor.

“Por algum motivo, esse foi o caso. Obviamente, estou decepcionado com a maneira como eu atuei lá, e então pensei que precisava de outra coisa para me motivar.

“E construindo uma estrutura ao meu redor com as pessoas que conheço, pensei que seria extremamente interessante e Larry (Foyt, presidente da equipe) aceitou completamente isso.

“É bastante óbvio que ainda não tenho mais 10 anos, então, se eu puder ajudar a construir esse time e realmente fazer com que alguém trabalhe para que possa assumir isso depois que eu sair, será algo extremamente gratificante para mim”.

O companheiro de Kanaan na AJ Foyt para a temporada 2018 será o brasileiro Matheus Leist, grande promessa do automobilismo brasileiro.