Tempo mínimo de pitstop não será mais obrigatório na FE

A Fórmula E anunciou nesta quinta-feira que não exigirá mas tempo mínimo de pitstop durante as próximas corridas desta temporada.

A série de corridas elétricas tem o formato onde os pilotos trocam de carro durante a corrida desde sua estreia em 2014, com a FIA definindo um tempo mínimo da entrada do pitlane até a saída antes de cada parada.

Mas a FIA decidiu eliminá-lo, com as equipes notificadas antes da corrida deste sábado em Marrakesh.

O campeão da FE, Lucas di Grassi, falou que “era positivo” em princípio, mas que não gostou do fato de ter sido alterado somente agora.

“Eu sou a favor do conceito, mas se eles fizerem alguma alteração, devem fazer antes do começo da temporada”, disse o brasileiro, piloto da Audi Sport Abt.

“Se você dizer isso antes da temporada, você tem a chance de otimizar tudo.

“Uma mudança com está será uma aposta para todos.

“Isso tornará a vida mais complicada em Marrakesh, com certeza”.

A mudança da regra significará mais variação nos tempos de pitstops e a variação de tempo para entrar e sair dos boxes pode ser uma boa oportunidade para ganhar (ou perder) posições.

Sam Bird, piloto da Virgin, disse que seus “sentimentos ficaram bastante confusos”, já que temia que alguns pilotos se arriscassem demais para ganhar tempo.

“Do ponto de vista da emoção, para os fãs, eu acho que faz sentido”, disse ele.

“No entanto, no aspecto da segurança, para mim, não é o ideal.

“Não há nada que impeçam os pilotos de desamarrarem seus cintos inferiores para ganhar tempo, então isso torna as coisas extremamente perigosas.

“Se coisas assim começam a ser ignoradas, então não é o certo”.

Di Grassi argumentou que uma mudança para “cintos no estilo LMP ou GT” deve acompanhar a decisão para garantir que as trocas sejam feitas adequadamente sem sacrificar o tempo.

“Os cintos atuais são cintos padrão de monopostos que não são projetados para uma troca rápida”, disse ele.

“Na LMP ou GT você tem um sistema de fivela diferente, é muito mais simples e eficaz.

“Tenho certeza de que nunca vou arriscar não ter apertado corretamente (o cinto de segurança).

Mas, porque os cintos não são feitos para serem usados assim, se o mecânico não o faz corretamente ou tenta fazer rapidamente, pode demorar 15 ou 20 segundos se tiver que fazer de novo.

“É parte do jogo, mas não deve ser parte de perder uma corrida”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *