Piquet Jr minimiza ePrix no Brasil: “Poderíamos ser mais efetivos em outros lugares”

O primeiro campeão da Fórmula E, Nelson Piquet Jr, acredita que ainda não é a “hora certa” para acontecer uma corrida elétrica no Brasil.

Piquet Jr. ocupa a quinta posição no campeonato da Fórmula E 2017/18 com 33 pontos e terminou a corrida na capital chilena na sexta posição, depois de ser segundo colocado após uma excelente largada.

Em uma entrevista exclusiva organizada pela Panasonic Jaguar Racing durante o ePrix de Santiago, onde a F1Mania esteve ‘in loco’ com Victor Berto, o piloto brasileiro comparou a economia atual brasileira com a do Chile, e destacou o avanço do país vizinho.

“Vou ser realmente franco e honesto com você.”, disse Piquet Jr. “Meu maior desapontamento é pelas pessoas que trabalham pela Jaguar Land Rover no Brasil.

“Havia grandes planos, muitas pessoas que gostaria de ver a corrida”, acrescentou.

“Por outro lado, honestamente, vocês acham que o Brasil está pronto para ter carros elétricos?

“Quero dizer, nós estamos sofrendo em tantos diferentes aspectos.

“Mesmo se você compara com o Chile, por exemplo, parece que este país (Chile), por algum motivo, talvez governamentais, econômicos, eles parecem estar um pouco na nossa frente.

“Eles têm uma economia mais estável, o governo funciona um pouco melhora, todas as crises foram superadas neste momento.

Apesar de ter dois campeões brasileiros em três temporadas da FE, Piquet Jr afirmou que existem mercados “mais efetivos” para categoria, já que para ele o país ainda vai levar um longo tempo para ver uma grande frota de carros elétricos nas ruas.

“Obviamente seria bom ter uma corrida no Brasil, há dois brasileiros campeões em três campeonatos, mas também acho que precisamos focar em mercados que serão mais efetivos.

“Não estou dizendo que não gostaria de correr no Brasil, mas há muitos outros países em que poderíamos ser mais efetivos”, disse ele.

“Eu acho que vai demorar muito tempo para que vejamos uma grande frota de carros elétricos no Brasil. Esta é minha opinião clara e transparente sobre isto.”

Piquet Jr destacou a beleza natural do Brasil, e criticou a escolha de São Paulo para receber a corrida: “Eu acho que o Brasil é um país tão bonito e acho que poderíamos achar lugares melhores (no Brasil) para correr. Sabe?

“A área que íamos correr em São Paulo não é muito bonita. Acho que precisamos ser mais criativos e não necessariamente correr em SP.

“Há outras grandes cidades no Brasil que poderíamos correr. E acho que se vamos levar gente de tantos países diferentes para o Brasil, deveríamos levá-los para algum lugar bonito em que eles fiquem com vontade de voltar.

“Brasil é um país lindo, há muitos lugares bonitos, mas o lugar escolhido, na minha opinião, não seria o lugar ideal.’

Ele completou citando alguns possíveis locais para um ePrix brasileiro, destacando o Rio de Janeiro e a capital Brasília como exemplos.

“Eu acho que o Rio de Janeiro seria um ótimo lugar, pois é um ótimo cartão postal para o Brasil. Mas eu sei que é muito difícil organizar uma corrida lá”, disse Piquet.

“Brasília seria uma opção, não é uma cidade grande, mas é a capital do país.

“As ruas são boas lá, os políticos estão lá e poderia ser uma boa oportunidade para lobby com as montadoras.

“Lá é um lugar legal, mas não se compara ao Rio ou ao Nordeste, Sul ou litoral”, concluiu.

A Fórmula E volta com a quinta etapa da temporada 2017/18 no dia 03 de março, no México.