Na próxima década, Fórmula E deve superar a Fórmula 1

O fundador do grupo Virgin e bilionário Richard Branson afirma que a Fórmula E está a caminho da se tornar a principal categoria de automobilismo na próxima década, suplantando a Fórmula 1 no processo.

Enquanto o esforço de Branson na F1 em 2010 e 2011 com a Marussia foi previsivelmente infrutífero, a equipe DS Virgin Racing é uma das melhores da Fórmula E. O magnata de 67 anos é um grande crente na série de carros elétricos, pois os laços de filosofia se encaixam perfeitamente com o advento crucial das energias renováveis.

“A Fórmula E fez muito para aumentar a conscientização de coisas como a mudança climática”, disse Branson ao jornal The Post da China. “Estamos em condições de inspirar as pessoas e os governos a desempenharem seu papel no combate a mudanças climáticas”.

“A equipe realmente quer usá-la para acelerar iniciativas que ajudem o mundo a alcançar os objetivos do Acordo sobre o Clima de Paris. É apenas uma plataforma fantástica para iluminar as tecnologias avançadas em veículos eletrônicos. E também para mostrar o mundo que os carros elétricos não são lentos e chatos, mas são legais, divertidos e sustentáveis”, prosseguiu.

A série em expansão ainda está em seus primeiros anos e continua batalhando pela exposição em cidades onde sua presença foi posta em cheque devido aos altos custos associados à logística da Fórmula E. São Paulo e Montreal, por exemplo, abriram mãos de etapas programadas para esta temporada.

Branson admite que uma estrada rochosa está à frente, mas, em última análise, a Fórmula E prevalecerá se os governos fornecerem à categoria o apoio que merece. “Foi incrivelmente emocionante. Está crescendo muito rapidamente, todas as temporadas trazem novas iniciativas”, acredita ele.

“Estou disposto a prever que, dentro de 10 anos, se a Fórmula 1 continuar como está, acho que a Fórmula E irá ultrapassá-la. E assim deve ser, porque o mundo deve ser alimentado por carros ‘limpos’. Todos nós temos que nos livrar de carros sujos, e a Fórmula E pode liderar o caminho nisso”, acrescentou.

“É realmente importante os governos apoiarem. Você vai ganhar, você terá perdas. Mas quanto mais cidades perceberem a importância da Fórmula E, melhor”, concluiu o magnata.