Lucas Di Grassi vence em Montreal, vira o jogo e parte para corrida final liderando a Fórmula E

Brasileiro da ABT Schaeffler Audi Sport começou o fim de semana dez pontos atrás do então líder Sébastien Buemi, e vai para a disputa pelo título com 18 de vantagem

Lucas di Grassi começou o final de semana que decide o campeonato da Fórmula E no papel da caça. E o cumpriu, neste sábado (29), com bastante sucesso. O brasileiro, que chegou à rodada dupla de Montreal, no Canadá, dez pontos atrás do líder Sébastien Buemi, marcou a pole position e venceu a primeira corrida da rodada dupla final da temporada.

Marcou 28 pontos em 29 possíveis e viu o adversário Buemi, que terminou em quarto lugar após largar em 12º, ser desclassificado três horas após o final da prova por estar com o segundo carro abaixo do peso mínimo de 880 quilos e perder os pontos. Assim, Lucas vira o jogo no que era uma desvantagem de dez pontos e a fez se transformar em uma vantagem de 18 pontos: 175 a 157.

“Vitória sensacional. Era o máximo que podíamos fazer hoje, 28 pontos. Trabalho perfeito da equipe. Estou muito feliz, mas não tem nada garantido. A Fórmula E pode te levar do céu ao inferno de um dia para o outro; é muito fácil cometer erros e não marcar pontos. Amanhã vamos com a mesma cabeça de hoje, tentar fazer o possível, motivar a equipe, tentar a vitória e saber o resultado depois da bandeira quadriculada. Estou feliz por esta posição de lutar pelo título, mas é só amanhã que vamos saber. Temos de continuar com o mesmo foco e o mesmo trabalho”, resumiu o piloto da ABT Schaeffler Audi Sport, que vai ao pódio pela sétima vez na temporada e conquista sua segunda vitória no campeonato – e terceira pole-position.

Com os três pontos da pole position mais os 25 da vitória, Di Grassi somou 28 – faltou somente o ponto extra pela volta mais rápida. Mesmo assim, facilmente o dia mais proveitoso da carreira do brasileiro na categoria dos carros elétricos. “Tenho que agradecer a equipe antes. Eles fizeram um trabalho fantástico ao entender o que deu errado em Nova York, melhoraram o carro, e sem eles eu não teria conseguido fazer o meu trabalho. Hoje, definitivamente, foi o meu melhor dia na Fórmula E ao somar 28 pontos no momento certo. Hoje fizemos o nosso trabalho. Amanhã é um dia completamente diferente, mas vamos tentar fazer o mesmo que fizemos hoje”, disse.

O piloto da Audi largou na frente e pouco tempo depois já mantinha uma vantagem superior a oito segundos para Stéphane Sarrazin. O safety-car virtual (full corse yellow, quando os carros se mantém na pista em velocidade controlada sem a presença real do carro de segurança) fez todos os pilotos correrem aos boxes para a troca de carro na volta 15. Assim, Lucas pôde voltar à pista sem danos em sua vantagem construída volta a volta.

Jean-Éric Vergne assumiu o segundo lugar e partiu à caça do brasileiro, e foi diminuindo a vantagem. Quando a diferença era de pouco mais de quatro segundos, o safety car teve de intervir depois da batida de José Maria López, da DS Virgin. Era a oportunidade ideal para o francês da Techeetah se aproximar de Lucas e buscar a vitória.

A relargada aconteceu na 28ª das 35 voltas da corrida. E Di Grassi aproveitou o momento certo para usar o FanBoost – o 18º em sua carreira na Fórmula E – para tentar ganhar terreno. “Eu sabia que JEV estava bem rápido. Ele começou a chegar, e eu sabia que se ele tivesse a chance ele tentaria me ultrapassar, então eu trabalhei para economizar o máximo possível de energia durante o período de safety car e usei o FanBoost na relargada – e foi uma excelente estratégia tê-lo usado depois da intervenção do carro de segurança”, explicou.

No sábado, o caçador. Amanhã, a partir das 17 horas (de Brasília), Lucas passa a ser a caça, embora toda a pressão ainda esteja sobre Buemi, que venceu seis corridas durante o ano. “De caçador a caça: não muda muito. Vamos tentar fazer o mesmo de hoje. Estou calmo, focado no que tenho de fazer. Temos uma boa chance amanhã. Vamos trabalhar para alcançar o título”, afirmou o piloto do carro número 11, que com a desclassificação do adversário após a primeira corrida, precisa de um quarto lugar para ser campeão – isso se Buemi vencer marcando a pole position e a volta mais rápida da prova; caso contrário, um sexto lugar já basta.

Contudo, Lucas não quer nem pensar na matemática. “Na Fórmula E você nunca tem o controle. Para amanhã temos pelo menos oito pilotos com chance de vencer a corrida, e a diferença entre vencer e chegar em oitavo é de 21 pontos. Então não há nada sob controle; tenho de fazer o melhor trabalho possível – e espero que seja o mesmo que fizemos hoje”, encerrou.

O canal Fox Sports transmite a decsião da temporada da Fórmula E a partir das 16 horas (de Brasília) deste domingo (30). A largada acontece às 17 horas.

Resultado – ePrix de Montreal – Corrida 1 (Top-5):
1. LUCAS DI GRASSI (ABT SCHAEFFLER AUDI SPORT) – 35 voltas
2. Jean-Éric Vergne (TECHEETAH) – a 0s350
3. Stéphane Sarrazin (TECHEETAH)  -a 7s869
4. Daniel Abt (ABT SCHAEFFLER AUDI SPORT) – a 8s592
5. Sam Bird (DS VIRGIN RACING) – a 8s913