Lucas di Grassi sagra-se campeão em prova vencida por Vergne

Lucas di Grassi conquistou o título do Mundial de Pilotos da temporada 2016/2017 da Fórmula E com a sétima posição na segunda corrida em Montreal, que foi vencida por Jean-Eric Vergne.

Di Grassi tornou-se o terceiro campeão em três temporadas da categoria de monopostos elétricos enquanto seu rival Sebastien Buemi teve uma corrida terrível.

A 13ª posição de largada de Buemi o colocou na linha de tiro pela segunda vez neste fim de semana, e ele acabou sofrendo um dano na carenagem quando o pelotão contornou e se encontrou na Curva 1 depois de Stephane Sarrazin rodou depois de um contato com Daniel Abt.

Isto fez com que o Buemi recebesse uma bandeira preta com círculo laranja forçando-o a parar nos boxes para reparos, e apesar de a peça danificada ter caído da sua Renault e.dams ainda assim foi forçado a parar.

Buemi já tinha conquistado duas posições antes de a ida para os boxes arruinar a sua corrida e tornar uma tarefa difícil em quase impossível. Apesar de ele conseguir retornar ao pelotão, Buemi terminou em 11º, fora dos pontos, e a sua volta de sorte permitiu Di Grassi correr tranquilo.

Di Grassi foi agressivo quando necessário, porém, depois de cair para 10º na primeira parte. Ele lutou e voltou para sexto, então deu aquela posição para seu companheiro Abt nos metros finais e conquistou o título em sua terceira tentativa, terminando na sétima posição.

O brasileiro – que terminou em terceiro na primeira temporada e segundo, atrás de Buemi, em 2015/2016 – foi às lágrimas na sua volta de retorno aos boxes, depois de conquistar um título que parecia destinado ao Buemi até este último fim de semana.

A desclassificação de Buemi no sábado, tendo terminado em quarto depois de partir em 12º no grid, e um desempenho fraco no treino classificatório para a última corrida fez com que o déficit de 10 pontos de Di Grassi ao chegar em Montreal virasse uma confortável vantagem de 24 pontos para o brasileiro.

A disputa pelo título tirou as atenções da primeira vitória de Vergne na F-E, um feito que ele estava esperando alcançar desde que conquistou a pole em sua estreia na rodada três da temporada de estreia da categoria.

Vergne teve que alcançar e passar o pole Felix Rosenqvist na segunda metade da corrida, depois de o piloto da Mahindra parar uma volta mais cedo do que seu rival para trocar de carro.

Isto deu a Rosenqvist um liderança de cinco segundos uma vez que Vergne parou, mas também fez com que ele tivesse que andar uma volta a mais em seu segundo carro, e Vergne gradualmente destruiu a vantagem do sueco.

Ele assumiu a liderança com uma manobra relativamente simples e partiu para conquistar a sua primeira vitória e também da sua equipe Techeetah na Fórmula E.

Rosenqvist rapidamente ficou sob pressão de José Maria López pela segunda posição depois de o piloto da DS Virgin ter escalado da 11ª posição do grid.

Lopez acabou tirando o pé na penúltima volta, deixando Rosenqvist, da Mahindra, assegurar o terceiro lugar no campeonato de pilotos em sua temporada de estreia.

Sam Bird terminou em quarto, atrás do seu companheiro de equipe Lopez, com Nick Heidfeld em quinto na segunda Mahindra.

Sarrazin recuperou-se da sua rodada na primeira curva para conquistar a oitava posição com uma pilotagem agressiva, enquanto Jerome d’Ambrosio e Tom Dillmann completaram a zona de pontuação.

 

Confira o resultado da segunda corrida do ePrix de Montreal:

1) Jean-Éric Vergne (Renault)
2) Felix Rosenqvist (Mahindra)
3) José María López (DS-Virgin)
4) Sam Bird (DS-Virgin)
5) Nick Heidfeld (Mahindra)
6) Daniel Abt (ABT Schaeffler)
7) Lucas di Grassi (ABT Schaeffler)
8) Stephane Sarrazin (Renault)
9) Jerome d’Ambrosio (Penske)
10) Tom Dillmann (Venturi)
11) Sébastien Buemi (Renault)
12) Mitch Evans (Jaguar)
13) Robin Frijns (Andretti)
14) Adam Carroll (Jaguar)
15) Antonio Félix da Costa (Andretti)
16) Nelson Piquet Jr. (NEXTEV TCR)
17) Oliver Turvey (NEXTEV TCR)
18) Maro Engel (Venturi)
19) Loïc Duval (Penske)
OUT) Nicolas Prost (Renault)