Grupo Fiat pode inscrever Chrysler ao invés da Ferrari

O presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, diz que é improvável que a Ferrari acompanhe a rival Mercedes na Fórmula E, mas está aberto a entrar com outra marca da Fiat.

Marchionne teve uma reunião com o chefe de automobilismo da Mercedes Toto Wolff na manhã do Grande Prêmio da Hungria, e um dos temas que discutiram foi o futuro da FE.

Na semana passada, a Mercedes deixou anunciou que irá desistir do DTM no final de 2018 para de dedicar à FE na temporada seguinte.

Poucos dias depois, a Porsche anunciou sua saído da LMP1 na WEC para também se dedicar aos elétricos da FE.

A Ferrari há algum tempo insinuou sobre um envolvimento com FE, por causa do crescente impulso para carros rodoviários elétricos.

No entanto, Marchionne pensa que qualquer jogada para se juntar à série de corridas elétricas não seria com a Ferrari, mas sim com uma das outras marcas dentro do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) – que inclui Alfa Romeo, Maserati, Fiat, Dodge e Chrysler.

Perguntado sobre uma possível entrada de FE, Marchionne disse: “Falei com Toto, mas não acho que Ferrari entre diretamente.

No entanto, estamos pensando em fazê-lo como FCA.

“E se entrarmos, com uma das marcas do grupo, não sabemos qual delas será agora”.

A F1Mania acredita que a marca mais cotada para a entrada da Fiat na Fórmula seria a Chrysler. Acredita-se que a Chrysler quer tornar a marca 100% elétrica nos próximo anos e uma entrada na FE impulsionaria a marca.