Fórmula E vai superar a Fórmula 1 em 40 anos: “O mundo será elétrico”

O chefe da Fórmula E, Alejandro Agag, acredita que a série elétrica de monopostos será o único campeonato viável em no máximo 40 anos, superando a Fórmula 1 no processo, “porque o mundo será elétrico”.

A FE foi aclamada como “o início do futuro para corridas elétricas e sustentáveis” quando lançada em 2014, com o objetivo de se tornar o primeiro automóvel com emissão “zero carbono”.

Ela atraiu várias empresas e fabricantes, que desejam explorar uma forma de corridas mais ecológica e consciente, onde tudo acontece nas ruas das principais cidades ao redor do mundo.

Gigantes como Audi, Jaguar e Renault já estão envolvidas na série, com Mercedes e Porsche se juntando nas próximas temporadas.

Em uma entrevista para a ‘ESPN’, Agag falou: “Eu acho que a Fórmula E será realmente muito grande.

“Eu acredito que em 20, 30, 40 anos, seremos a única série de corridas. Podem até haver outros (campeonatos), mas provavelmente seremos a principal categoria porque o mundo será elétrico.

“Se o mundo não for elétrico em 20 ou 30 anos, teremos problemas, então, mesmo que isso aconteça, a Fórmula E será o grande campeonato de carros de corridas”.

Agag admite que ficou surpreso com o rápido crescimento da Fórmula E, depois de um novo contrato de patrocinador titular com a empresa de tecnologia ABB.

“Estamos muito além das nossas expectativas quando lançamos o projeto”, disse ele.

“Para assinar um patrocínio titular como esse, com uma empresa como a ABB, é um passo enorme.

“Nós não teríamos imaginado isso quando iniciamos o projeto, então continuamos tendo surpresas boas, acho que isso provavelmente significa que estamos caminhando na direção certa”.