Fórmula E considera “roadshows” em cidades históricas para promover categoria

A Fórmula E está considerando promoções adicionais, os “roadshows”,  em alguns dos centros das cidades mais emblemáticas do mundo, na sequência do crescimento da série elétrica que apresenta sua segunda geração, o Gen2, para a temporada 2018/19.

Segundo o site ‘e-racing365’, a Fórmula E Holdings Ltd. está considerando a possibilidade de mais demonstrações nos centros das cidades para promover o campeonato em lugares que atualmente é muito difícil realizar provas.

Um deles é Londres, com pelo menos um local na capital britânica sendo considerado para um possível demonstração no futuro.

Essa demonstração poderia acontecer junto com o “Lord Mayor´s Show” –  tradicional evento que acontece há mais de 800 anos onde o ‘Lord Major’ (prefeito da Cidade de Londres) jura lealdade à coroa – que acontecerá no dia 10 de novembro de 2018, depois de conversas entre a Fórmula E e o organizador do prestigiado evento.

A Fórmula E realizou eventos de “roadshow” no passado, incluindo nas ruas de Tóquio em novembro de 2016, quando Lucas di Grassi pilotou seu carro da segunda temporada.

Lucas di Grassi - Audi - Fórmula E Roadshow Tóquio
Foto: FIA FE

Embora nada esteja confirmado, os eventos nos centros das cidades, como no ‘Lord Mayor´s Show”, seriam bem recebidos pelas equipes e fabricantes, desde que isso não afete os planejamentos de logística das mesmas.

“Acho uma ideia muito interessante”, disse Michael Carcamo, Gerente Global de Motorsport da Nissan. “No entanto, a preocupação provavelmente para a maioria das pessoas será o ônus que ela causa sobre as equipes. Eu não acredito que nenhum de nós seja contra ideias como essas e o que quer que promova nosso esporte é bom para todos nós.”

Outra possibilidade é que um desses “roadshows” aconteça na Arábia Saudita antes do ePrix de Riade em dezembro, com uma piloto mulher fazendo parte do evento.

“Haverá um momento histórico no próximo mês (junho), as mulheres poderão, pela primeira vez, dirigir”, disse o CEO e fundador da FE, Alejandro Agag, à mídia em Berlim no mês passado.

“É claro que recebemos garantias completas, na verdade, foi um pedido das autoridades sauditas, que as mulheres participem do evento da Fórmula E.

“E se eles não estão em uma equipe de corrida, vamos organizar para as mulheres dirigirem, o que é realmente a intenção dos novos anos da Arábia Saudita em mostrar essa mudança.