Ferrari diz que equipe precisa estar presente na Fórmula E

O CEO da Ferrari, Sergio Marchionne, diz que a marca precisa se envolver na Fórmula E futuramente.

Marchionne admitiu pela primeira vez o interesse da Ferrari pelo campeonato ‘elétrico’ em novembro do ano passado, e agora vem trabalhando em um potencial projeto de tecnologia híbrida para carros de passeio.

A BMW está prevista para se juntar como fabricante oficial da Fórmula E à partir de 2018, enquanto a Audi, Renault, Jaguar e a DS – Citroen também estão envolvidas na categoria.

A Mercedes também assegurou uma vaga para o futuro, a 11ª equipe da categoria definida para 2018/19.

“Precisamos estar envolvidos na Fórmula E porque a ‘eletrificação’ via híbridos será parte do nosso futuro”, disse Marchionne à revista oficial da FIA.

“A hibridação é crucial para Ferrari. Não há como negar que os regulamentos nos colocam sob pressão, mas podemos alcançar esses objetivos de outras maneiras. O desafio é se beneficiar da hibridização não apenas em termos de redução de emissões, mas também em termos de desempenho.”

“Já desenvolvemos um super carro híbrido, La Ferrari, e em modelos futuros da Ferrari vamos aproveitar as novas tecnologias, bem como a eletrificação.”

É altamente improvável que a Ferrari torne-se fabricante da Fórmula E até pelo menos 2022, mas ela poderia entrar em parceria com alguma equipe privada já existente. E o nome mais provável para essa parceria é a Fiat.

A Ferrari também tem uma parceria com a gigante russa de softwares Kaspersky, que é conhecida por ser ambiciosa no seu envolvimento com corridas elétricas. Há rumores que a empresa também está voltando sua atenção para F-E.

Além de aparecer no carro de Fórmula 1 da Ferrari como patrocinador, e apoiar seus pilotos juniores na F2 e GP3, Kaspersky Racing corre na GT3 e na Blancpain GT Series.

Acredita-se que a Kaspersky pode fornecer uma plataforma para a 12ª equipe da Fórmula E na temporada 2019/20.

O chefe da Fórmula E, Alejandro Agag, não acredita piamente no envolvimento da Ferrari, mas disse à ‘Autosport’ que sentia que “era hora de Mr Marchionne e eu nos encontrarmos.”