Di Grassi: ePrix de São Paulo tem “menos de 10%” de chances de acontecer

Durante entrevista concedida para um pequeno grupo de jornalistas em seu apartamento em São Paulo no mês de junho, com a presença da F1Mania, Lucas Di Grassi disse que as reais chances do ePrix de São Paulo acontecer na temporada 2018/19 são “menor que 10 por cento, ou 10 por cento”.

“Eu acho que menos de 10 por cento, ou 10 por cento. Estamos tendo várias conversas agora com a exposição, com o (Felipe) Massa, com a Fórmula E crescendo, as montadoras, tem muita gente falando para termos a corrida aqui (em São Paulo)”, disse Di Grassi.

“Eu acho que a chance real de acontecer, de ter um investimento necessário para ter uma etapa da Fórmula E, não muito viável. Infelizmente. Mas tomara que mude.”

Perguntado pela F1Mania se havia algum interesse de outras cidades brasileiras em receber o ePrix, Di Grassi levantou alguns interessados mas ressaltou que um acordo para que a corrida aconteça no Brasil na temporada 2018/19, que começa em dezembro, deve acontecer rapidamente, caso contrário o país novamente não receberá uma etapa da série elétrica novamente.

Lucas di Grassi (Audi) - ePrix de Berlim
Foto: Divulgação / FIA Formula E

“Tem muito interesse de Floripa, pessoal do Sul. Minas (Gerais) também, Espírito Santo”, comentou Di Grassi ressaltando que não existem negociações com essas cidades no momento e, apesar do interesse de algumas empresas privadas brasileiras é necessário uma melhor combinação para que a corrida aconteça de fato.

“Tem por exemplo a CBMM Niobium (Companhia Brasileiro de Metalurgia e Mineração), que patrocinou a etapa de Punta (del Este) e de Roma, é uma empresa brasileira”, acrescentou. “A ideia era eles patrocinarem a etapa de São Paulo, mas também não é uma empresa que vai bancar o evento inteiro, então precisa de uma ajuda local, uma combinação pública-privada de uma forma que todos consigam sair ganhando de alguma forma.”

Lucas Di Grassi e Emerson Fittipaldi - Fórmula E
Foto: FIA/ Fórmula E

Sobre o calendário de 2018/19 da FE, que foi divulgado com uma etapa em aberto no dia 26 de janeiro, levantando uma possibilidade para São Paulo receber o ePrix, Di Grassi minimizou as expectativas. “O calendário sai em janeiro com um TBA (to be announced, para ser anunciado), aquele TBA é o Chile.

“Eles estão esperando, se aparecer alguma coisa – que eu acho muito difícil aparecer em alguns meses, precisa aparecer nos próximos dois ou três meses para ser viável.

“Mas, quem estiver lendo essa matéria e tiver interesse, estamos disponíveis para tentar fazer o negócio acontecer, obviamente.”

A entrevista concedido por Lucas Di Grassi rendeu diversos assuntos que traremos para vocês – divididas por temas que culminarão na ÍNTEGRA da entrevista – até a decisão da Fórmula E nos dias 14 e 15 de julho em Nova York, com a F1Mania trazendo todas as informações em TEMPO REAL.